‘Nós vamos vencer’, diz dono do Megaupload

Tatiana de Mello Dias, no Estadão

Agora em casa impedido de entrar na internet, Dotcom ficou preso um pouco mais de um mês. FOTO: Gino Demeer/REUTERS

Kim Dotcom, fundador do Megaupload, conseguiu liberdade provisória. Mesmo sem conseguir acessar a internet – ele foi proibido pela justiça de deixar sua mansão e de se conectar -, o milionário conseguiu dar o seu recado: “eu estou bem, obrigado”, disse ele ao Torrent Freak. “Só estou me recuperando”.

Depois de ter vários pedidos de liberdade negados, Dotcom tem passado os dias com sua mulher e filhos. Ele até tem um computador, mas o site diz que ele cumpre a ordem de permanecer offline. Tem usado um celular antigo.

“Você deveria estar aqui, foi incrível, como uma zona de guerra. Policiais armados por todos os lados… dois helicópteros”, descreveu Dotcom sobre sua prisão.

O TorrentFreak diz que ele está calmo, embora tenha perdido dezenas de milhões de dólares e ainda possa enfrentar a extradição para os EUA. E mais: está otimista com a batalha judicial.

“Nós vamos vencer”, disse. Ele diz que as ações da justiça “foram longe demais, fora de toda a proporção”. “Nós achamos que a ação tomada contra nós foi política”, afirmou.

A batalha judicial corre na Nova Zelândia, onde Dotcom reside. Se os EUA conseguirem a extradição, o processo segue lá.

Dotcom lucra cerca de US$ 175 milhões com suas empresas, especializadas em distribuir conteúdo ilegalmente. O processo, que vazou na internet, descreve alguns hábitos de trabalho da equipe do Megaupload. Eles roubaram, por exemplo, conteúdo do YouTube para disponibilizar para download.

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for ‘Nós vamos vencer’, diz dono do Megaupload

Deixe o seu comentário