Escola paulistana barra alunas vestidas de forma ‘sexy e provocativa’

Alunas da escola Estadual Dr. Alarico da Silveira, na zona oeste de SP, onde diretora impediu que estudantes entrassem no colégio

Talita Bedinelli, na Folha de S.Paulo [via Folha.com]

Na manhã de ontem (2), um grupo de aproximadamente 60 estudantes de 15 e 16 anos, na maioria mulheres, foi impedido de entrar na escola estadual onde estudam.

O motivo: estavam vestidas de forma “muito sexy e provocativa”, disseram os alunos, na opinião da diretora da Dr. Alarico Silveira, escola que fica na Barra Funda (zona oeste de São Paulo), identificada só como Raquel.

Os alunos afirmam que foram surpreendidos ao chegar à escola, às 7h. Segundo eles, professores e a diretora estavam no portão, avaliando quem seria autorizado a entrar.

“A diretora dizia: você está sexy. Não vai entrar”, afirmava, em coro e indignadas, um grupo de barradas.

Segundo elas, houve bate-boca e confusão. Uma professora teria empurrado uma aluna e outra estudante cortou a mão, ao tentar forçar o portão enquanto ele era fechado em sua cara, disseram.

Na discussão, uma aluna acusou a diretora, que usava vestido regata na altura dos joelhos, de estar “pelada”.

BLUSAS JUSTAS

Às 11h, parte do grupo ainda estava na porta da instituição, sentada na calçada. Eram cerca de 20 alunos, sendo quatro meninos -três barrados por estarem com camisetas coloridas e outro porque usava camisa um pouco mais justa.

As blusas justas também foram a causa de punição da maioria das meninas vistas pela Folha. Nenhuma vestia blusa decotada ou que deixava a barriga de fora. Só uma estava de regata. Todas usavam calça, duas delas do tipo legging (mais justas).

SUTIÃS COLORIDOS

Duas meninas que usavam camisetas com o logotipo da escola foram barradas porque os sutiãs eram muito coloridos, fato admitido pelos próprios professores e gestores, que pediram para não ter seus nomes identificados.

“A diretora falou que só poderia vir para a escola usando um sutiã cor da pele”, afirmou Maria Aparecida Mendes, avó de uma aluna.

“Minha filha estava de calça jeans e camiseta. Mas, se a blusa for mais justinha no corpo, já é sexy para a diretora”, disse Jassiara Aragão, 34, mãe de outra estudante.

DECENTES

Em conversa gravada pela reportagem, os professores e gestores negaram agressões.

Mas afirmaram que a prática foi uma espécie de “basta”. Segundo eles, há um mês os alunos estavam sendo orientados sobre as regras -só pode entrar de calça jeans e camiseta com o logo da instituição ou branca. Roupas “indecentes” serão vetadas na porta.

“Eles têm que vir decentemente vestidos. Está fazendo calor e as meninas acham que podem vir de qualquer jeito”, ressaltou um deles.

“Estamos estabelecendo valores morais. Se a gente deixar, as alunas vão vir de top curto com short”, disse outro. “Pode até ser que um aluno tenha ficado para fora injustamente”, afirmou um.

A diretora disse que não poderia dar entrevistas.

Impedir a entrada de estudantes que não estejam de uniforme (mesmo que seja de camiseta branca simples) é ilegal, conforme a própria Secretaria Estadual de Educação.

foto: Danilo Verpa/Folhapress

a falta de noção em centenas de comentários é ainda maior que a da diretora da escola.

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Escola paulistana barra alunas vestidas de forma ‘sexy e provocativa’

2 Comentários

  1. Tem gente achando que elas devem ir de minissaia para a  escola.

  2. Odis disse:

    Tá correta…Vc está de parabéns!!!

    ;D

Deixe o seu comentário