Estupidamente proibido

Xico Sá, na Folha.com

Repare o que o futuro nos reserva, amigos: será proibido até tomar uma cerveja na calçada em pleno verão.

Estupidamente proibido degustar uma gelada.

Aí sim, messiê, podemos chamar de Tristes Trópicos.

No Bananão, como assobia o Ivan Lessa lá de Londres, continua valendo aquela máxima: o que é bom para os EUA –ou até para Cingapura- é bom para o Brasil.

E quem começou a brincadeira de péssimo gosto desta vez nem foi o Kassab, espécie de Jânio sem graça e sem álcool, o homem que proibiu até a galinha à cabidela em São Paulo.

A novidade veio da brisa praieira. Pasme.

A vereadora Marília Arraes (PSB) apresentou projeto no Recife proibindo a venda e consumo de bebida alcóolica em ambientes públicos. Isso ainda no ano passado.

Agora é a vez de SP, vanguarda absoluta do atraso em matéria de proibições. O autor da proposta paulista é Campos Machado (PTB), velha raposa da Assembleia Legislativa –para ficar em um bicho mais comum e inocente naquela Casa.

Do jeito que o mundo encaretou, não tenho dúvidas que, mesmo no Recife, a outrora invicta cidade do Hellcife, tudo será proibido.

É fácil governar e aparecer com projetos como estes. Mais fácil, aproveitando o tema, que empurrar bêbado ladeira abaixo.

Quem não faz, proíbe, Kassab que o diga.

O Estado não tem competência para segurar a guerra das torcidas? Opa, a saída é proibir o cidadão de tomar a sua sagrada cerveja de domingo nos estádios.

A regra tem sido essa e a gente paga pela corja violenta.

Cachorrada!, como vociferava, todas as manhãs, o velho Graça.

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Estupidamente proibido

Deixe o seu comentário