Saiote de ‘Rei Davi’ encobre as beldades globais

Figurino de rei Davi (Leonardo Brício) inclui saiote e armadura Figurino de rei Davi (Leonardo Brício) inclui saiote e armadura

Mariana Zylberkan, na Veja on-line

Habituada a brigar pelo primeiro lugar em audiência copiando descaradamente os programas da Globo, a Record conseguiu recentemente atrair a atenção com algo que é, sem dúvida, a cara da emissora do bispo Edir Macedo: a minissérie bíblica Rei Davi. A estratégia de investir em um texto sagrado deu tão certo que o canal vem impondo empates e derrotas na audiência a seu maior rival e já decidiu produzir novas séries tiradas da Bíblia. O toque divertido dessa história toda é que Rei Davi, uma minissérie de homens barbudos, vestidos com saiotes e de armas em punho, que remetem o telespectador a mil anos antes de Cristo, vem fazendo beldades da Globo como Fernanda Lima e suas dicas eróticas em Amor & Sexo, ou Patricia Pillar e seus amassos em As Brasileiras, comer poeira.

Talvez tenha sido a ressaca do Carnaval – Rei Davi bateu a Globo pela primeira vez na quinta-feira após a folia – ou até o microssaiote usado por Leonardo Brício na pele do personagem-título, mas, segundo especialistas em teledramaturgia, os motivos para as vitórias da minissérie da Record no Ibope vão além da velha luta do sagrado contra o profano.

O sucesso de Rei Davi se faz de uma história universal e atemporal, em que se misturam um dramalhão rasgado e a eterna luta do bem contra o mal. “A questão religiosa é o que menos importa. Rei Davi se baseia em elementos clássicos do melodrama – como a disputa pelo poder, o sacrifício da mãe pelo filho e a busca pelo amor verdadeiro – que representam padrões dramáticos aos quais o público está habituado a assistir”, diz Claudino Mayer, pesquisador do Núcleo de Estudos de Telenovela da Universidade de São Paulo (USP) e autor do livro Quem Matou… O Romance Policial na Telenovela.

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Saiote de ‘Rei Davi’ encobre as beldades globais

2 Comentários

  1. Jean Corrêa disse:

    E olha que a série nem é tão interessante assim, com várias falhas e algumas horas de sonolência. Mas o tema realmente chama muito a atenção. E, venhamos e convenhamos, a Record já fez coisa muito pior, como a série anterior Sansão e Dalila e a atual novela Vidas em Jogo. Dois lixos.

    Jean Corrêa
    http://www.prosadecrente.blogspot.com

  2. Pabloroniere disse:

    é neh, pos globostas é dificil aceitar a derota !! kkkk
    #inveja do caralho

Deixe o seu comentário