Americano que se tornara cristão afirma que voltou a ser ateu


Manchete do Verdade Gospel, site do pastor Silas Malafaia

Paulo Roberto Lopes, no Paulopes

A história do ateu americano Patrick Greene (foto), 63, que anunciou sua conversão ao cristianismo, teve uma sequência inesperada: ele disse que voltou a ser ateu.

A notícia da “conversão” foi destaque em sites religiosos de todo o mundo, embora Greene fosse até então um obscuro e desconhecido cidadão. No Brasil, por exemplo, o Verdade Gospel, do pastor Silas Malafaia, estampou: “Ateu se converte; veja do que a compaixão é capaz”.

A “compaixão”, no caso, teria sido uma boa ajuda financeira que Greene tinha recebido de uma igreja batista para levar adiante o tratamento de uma doença que o ameaça deixar cego de um olho.

Em um e-mail onde afirma ter anunciado “cedo demais” a sua conversão ao cristianismo, Greene diz que, em que pese o “amor, bondade e compaixão” que recebeu dos batistas, não pode renunciar a 50 anos de ateísmo.

Ele disse que, após ter feito um exame de consciência no último fim de semana, concluiu que se dizer religioso vai contra tudo que lutou em toda a sua vida, como a igualdade de direitos aos homossexuais e legalização do aborto. “Eu não posso continuar pensando e sentindo que mudei o meu coração e mente.”

A história foi mal contada desde o começo porque verdadeiramente ninguém deixa de ser ateu de um dia para outro, após um depósito em sua conta bancária. Ou Greene não bate bem da cabeça ou ele aplicou um golpe nos crentes.

Com informação do Friendly Atheist.

dica do Israel Anderson

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Americano que se tornara cristão afirma que voltou a ser ateu

1 Comentário

  1. Ele é mais coerente que os cristãos esquerdistas [ditos progressistas], os quais defendem o gayzismo e o aborto, coisas que a honestidade intelectual de Greene logo denunciou como incompatíveis com a fé cristã. Parabéns a ele. Ao menos pela honestidade.

Deixe o seu comentário