Por uma espiritualidade cheia de Tesão

Por uma espiritualidade cheia de Tesão

Contra o que se sente /toda a filosofia é mesmo vã/ O Livro
é sagrado/ quando o que apregoa/ é revelado na Carne.
– Adélia Prado

Isaac Palma, no Ide por toda Web

A espiritualidade que se prega na maioria das igrejas é brochante. É morta, apática, sem vida. Os discursos teológicos são extremamente  racionais, nós conseguimos o impensável, racionalizamos Deus e colocamos ele em uma caixinha minúscula chamada cristianismo. Algo tem me incomodado, em conversas com amigos e diante de tudo o que tenho visto, no cristianismo evangélico brasileiro, falta “sangue no zoio”, falta Tesão.

Onde está o brilho nos olhos? Onde está aquele sentimento que nos invade de tal forma que parece nos possuir?

Chega da espiritualidade da letra, que nos paralisa em certezas, eu quero uma que sinta dor, que sangre a dor do mundo. Precisamos de uma espiritualidade que nos arrebate os sentidos. Falta tesão e sobra razão. Bem mais do que a mente pode conceber precisamos de algo que ressuscite nossos corpos, nossos sentidos. Temos que sensualizar nossa espiritualidade. Na nossa fala tem que transparecer a volúpia, o desejo. É preciso encarnar mais do que proclamar.

Que possamos dar espaço para o Espírito Santo nos encher de indignação, dessa inspiração, que no Espírito Santo possamos constantemente sermos incompletos, porque é só na incompletude que podemos avançar. Ai daqueles que graças às suas certezas paralisam o seu caminhar.

Que o Espírito Santo nos encha do Tesão de Deus. Precisamos de uma espiritualidade que penetre nas injustiças desse mundo, goze esperança e fecunde vida.

A mensagem de Deus deve ser escrita com Sangue.

Muito além da nossa apatia, é preciso gritar por justiça. Que as noites de sono perdidas sejam pra lembrar dos que não tem onde dormir,  que as vezes que perdemos a fome seja para lembrar dos que não tem o que comer.

Que não fiquemos na caridade, mas que possamos gritar: JUSTIÇA.

Que busquemos bem mais do que apaziguar nossas consciências, que possamos de fato dar a luz a um mundo novo.

Estamos grávidos de uma nova humanidade. Deus ressuscite nossos corpos para sentirmos as dores de parto!

Não me conforte Deus, eu não preciso de segurança. Preciso dessa inquietude do seu Espirito, que me impele a agir com Amor, a abraçar aqueles que ninguém quer abraçar.

Deus me dê esse Tesão, não deixe formular teorias filosóficas que não me levarão a lugar algum, que eu possa agonizar as dores do mundo e delas ver nascer o novo.

Que assim sejamos, que não nos confortemos nem nos conformemos nesse mundo.  Que possamos parir esse novo mundo por ai. Cheios desse tesão que possamos fazer nascer em todos o Reino de Deus.

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Por uma espiritualidade cheia de Tesão

7 Comentários

  1. Vinicius Zanotelli disse:

    Excelente! Esse tesão pra mim tem nome: GRAÇA. Sem ela, o cristianismo se torna mesmo só mais uma religião…    

  2. Anízio Gomes disse:

    Lindo texto… Sem necessidade de acréscimos! essa é a revelação da multiforme graça de Deus!!

  3. Gutojardim disse:

    “Que o Espírito Santo nos encha do Tesão de Deus. Precisamos de uma
    espiritualidade que penetre nas injustiças desse mundo, goze esperança e
    fecunde vida.”

    Simplesmente perfeito!!!

  4. disse:

     ‎”Que o Espírito Santo nos encha do Tesão de Deus. Precisamos de uma espiritualidade que penetre nas injustiças desse mundo, goze esperança e fecunde vida.” misericórdia como alguém pode usar uma linguagem tão obscena em um artigo que fala da espiritualidade? srs  Caramba Pava, ja li coisas melhores aqui hein?? o que há com você homem?? rssr Putz!
    Esse deve ser desigrejado liberal só pode, pra falar contra o cristianismo, rsrssr desculpa, mas so vim aqui porque uma amiga minha levou isso lá para meu grupo no Facebook.  Aí quis ler tudo rsrsr.

  5. Mitch Alves disse:

    Pessoalmente, eu acredito que o próprio Espírito Santo está despertando uma indignação e um desejo angustiante por mais do que vivemos na nossa geração. Acredito que Ele mesmo está nos impulsionando com uma santa inquietude e insatisfação rumo a algo totalmente novo e poderoso. E também acredito que isso é extremamente necessário para mim e para nós.

    Mas, pessoalmente, também acredito que o nosso relacionamento com o Espírito Santo e o que se possa perceber dele transcende drasticamente qualquer ideia ou sensação que a nossa sensualidade possa experimentar.
    Eu penso que esses cristãos que Deus vai levantar de maneira diferente não terão o mesmo vocabulário daqueles que estão presos a uma religião simplesmente metodológica ou filosófica. Mas creio fortemente que o linguajar desses que o Espírito vai levantar em poder, se não terá nada a ver com o linguajar dos religiosos frios, muito mais discrepante ainda será do linguajar mundano. Ser espiritual de verdade, para mim, passa longe de ser “descolado o bastante” para falar como o mundo.Nenhuma crítica condenatória aqui. Um abraço.

  6. Sonia Rocha disse:

     Olha o Povo de Deus julgando, será que se faz mesmo necessário tanta
    pedra em Maria Madalena? Para os que n concordam que tal se orassemos
    pelo Isaac?Deus conhece o  coracão dele e cabe a ele (Deus), julgar.

  7. Lya Alves disse:

    Que texto, lindo! Como faz falta a poesia em nosso meio! como faz falta a leitura da Bíblia em nosso meio! Isaías pregou com a bunda de fora por um ano! oséias chamou as socialites da época de “vacas de Basã”, jeremias disse que israel se prostituia com o Egito porque o Egito tinha membro grande. Em tempos de apatia, é preciso chamar a tenção. No meio dos surdos, a gente precisa gritar. …E na hora do êxtase, quem fica calado, atire a primeira pedra…

Deixe o seu comentário