Xuxa no “Fantástico”: Xô, abutres!

Xuxa: ela pode alavancar o que quiser pelo simples fato de ser Xuxa (Foto: Reprodução)

Claudia Matarazzo, na Veja SP

Impressionou-me mais a reação das pessoas à entrevista de Xuxa, veiculada no último domingo, do que as revelações em si. O teor dos comentários variava muito, mas percebi que as opiniões dividiam-se claramente em duas correntes: aqueles que sentiam profunda aflição só de pensar nos abusos sofridos por alguém que aprendemos a admirar, e os totalmente céticos, que atribuíam a entrevista a uma jogada de marketing para alavancar alguma coisa.

Mas o que é isso, companheiros? Será que esses céticos que acham que sabem tudo não se tocam de que Xuxa pode alavancar o que quiser pelo simples fato de ser Xuxa?

Ok, calma. Não vou defender nem uma posição, nem outra. Apenas gostaria de colocar uma terceira hipótese, que não parece ter passado pela cabeça de ninguém: a da maturidade, pura e simples.

Ora, perto de fazer 50 anos, talvez ela tenha se sentido suficientemente forte e preparada para exorcizar alguns fantasmas. E, vamos combinar, esse é um fantasma que incomoda e assombra o suficiente para a gente querer enfrentá-lo via Embratel, com o apoio de todos os telespectadores que sempre a acompanharam, por que não?

Ninguém parou para pensar que ela tem uma filha mocinha, com todos os questionamentos e problemas típicos da adolescência e que, justamente por isso, aquilo deve ter começado a lhe incomodar mais, a ponto de ela querer se expurgar de uma vez por todas.

Cada um tem uma maneira e um veículo de expressão. Não entendo por que tantas pessoas anônimas dão-se o direito de expor sua intimidade no Facebook e em toda sorte de ferramentas da internet, mas não admitem que alguém, que durante toda a sua vida profissional se comunicou através das câmeras, possa fazer um desabafo em uma entrevista pela TV. Que contra-senso é esse?!

Ninguém parou para pensar que, aos quase 50 anos, a perspectiva muda? E talvez ela tenha se cansado de ser vista como a eterna rainha dos baixinhos, benfeitora de centenas de crianças, ou a celebridade linda e luminosa que não tem nenhum problema na vida? E tenha resolvido chutar um pouco o balde? Quem nunca teve vontade de fazer isso?!

O que me causa maior espanto é que estamos todos tão, mas tão condicionados a jogadas de marketing (ou a pensar na base do famoso toma lá, dá cá) que em nenhum momento cogitou-se que ela disse o que disse porque sentiu necessidade de fazê-lo naquele momento.

Ou agora a patrulha dos politicamente corretos vai exigir que celebridades tenham que marcar hora e pedir licença para desabafar?

Eu, hein? Xô, abutres!

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Xuxa no “Fantástico”: Xô, abutres!

2 Comentários

  1. jin disse:

    senti o mesmo quando vi os comentários…. estou morando no RS, e precisa ver como o povo achou que ela desfez do estado…. agora, cá pra nós, se ela foi realmente abusada na cidadezinha que morava, por que ela iria querer voltar pra lá todo ano!?!?!?! 

  2. Feliciods disse:

    Xuxa, você marcou um gol contra, com mau exemplo para os
    baixinhos!

    Sou contra a violência em qualquer patamar, seja ela contra
    o negro, branco, pobre, rico, idoso, criança ou qualquer outro cidadão vitima,
    desse terrível mal que ainda assola toda sociedade no mundo, desde Caim e Abel.
    Agora se referindo à violência praticada contra a criança, não podemos deixar
    de mencionar e medir, a covardia do agressor, pelo fato da outra parte não
    dispor do mínimo de defesa. Também não se pode generalizar que, a violência
    contra a criança ocorre somente dentro de casa, envolvendo pais, padrasto e
    amigos na vizinhança; porque ela existe também em outras searas de pessoas. Por
    exemplo: a maioria dos participantes contra e exploração sexual infantil, é a
    mesma que distribui camisinha nas escolas para os adolescentes. Ou seja, para o
    entendimento destes jovens, o sexo é liberado pelo simples uso da camisinha; não
    importa a idade.

    O depoimento da Xuxa ao fantástico é um exemplo de quem
    começou uma vida sexual muito cedo, sendo um pouco diferente, das garotas de
    hoje que, são incentivadas pelo o uso de distribuição grátis da camisinha, alem
    das cenas apelativas de sexo das novelas que passam sempre em horário nobre, o
    que faz estes adolescentes se despertarem cada dia, a pratica do sexo muito
    antes da fase adulta, resultando em sequelas psíquicas e gravidez precoce para
    estas crianças, alem de DST, com outros danos irreversíveis. Não entendi o relato
    de violência sexual sofrida pela Xuxa, porque ela mesma citou que, os encontros
    ocorreram varias vezes com pessoas diferentes o que, se realmente, procede as suas
    afirmações, houve uma negligencia muito grande da sua família em relação ao
    ocorrido. Claro que, a época, ela não tinha a noção exata do que se passava
    naquele momento devido a pouca idade, por isso o meu repudio, a aqueles
    molestadores. Mas neste raciocínio, eu pergunto: como ficará a cabeça de muitos
    jovens que, hoje passam, ou passaram por situação semelhante, e ouviram o
    depoimento de abuso sexual sofrido há vários anos pela própria Xuxa e somente
    agora revelados? O certo é que, estas crianças não devem seguir o mesmo exemplo
    da Xuxa; o de ficar calada por quase 50 anos, e somente depois, se manifestar
    sobre o abuso sexual.  O referido assunto
    relacionado ao abuso sexual de criança deverá ser comunicado de imediato não
    somente aos familiares, mas as autoridades competentes.

    Em minha opinião, esta historia não está bem contada. Que me
    desculpem, aqueles que discordam.
     

Deixe o seu comentário