Com o Pintley, você bebe cerveja no século 21

Publicado por Gizmodo

O Pintley é um site e um app para quem gosta de apreciar cervejas, e não necessariamente encher a cara. O serviço tem múltiplas facetas. A primeira coisa que você faz quando se cadastra pelo App, por exemplo, é passear por uma seleção de 30 cervejas populares, avaliando com notas de 1 a 5 aquelas que já experimentou. De modo semelhante a redes de recomendação musical, como o Last.fm, o Pintley vai usar estas avaliações para recomendar novas cervejas que você tem grandes chances de gostar – assim, na sua próxima visita ao Pub, você não precisa escolher no escuro.

Este sistema de recomendação é provavelmente o melhor recurso do serviço, mas há outros: quando você se sentir particularmente expert no assunto, é possível fazer uma avaliação detalhada da cerveja, atribuindo notas individuais a quesitos como aparência e aroma, entre outros. Também é possível fazer “check-in” nas cervejas que você for tomando, da mesma forma que você faria check-in em um lugar no Foursquare – o que também é possível fazer pelo app, aliás. O webapp Untappd foi talvez o primeiro a explorar de maneira mais bacana esse recurso de fazer check-in nas cervejas, mas com o Pintley oferece isso e diversos outros recursos, ele meio que perdeu o seu sentido.

Outras ações possíveis são adicionar uma cerveja às suas favoritas ou, mais interessante, a uma lista de desejos – que você vai consultar quando estiver no pub. Quase todas as ações que você realiza no app podem ser compartilhadas no Facebook ou Twitter, gerando papos com os seus amigos, e também contam pontos para o seu perfil, que você depois pode comparar em leaderboards. Os membros mais ativos da comunidade, de acordo com as suas pontuações, são premiados pela equipe responsável pelo Pintley.

O Pintley, tanto na sua forma de siteapp para iPhoneapp para Android ou webapp móvel, é grátis. Use com responsabilidade.

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Com o Pintley, você bebe cerveja no século 21

Deixe o seu comentário