Morre aos 77 anos na Rússia Eduard Khil, o cantor do ‘Trololó’

Ele virou sensação na internet em 2010, após vídeo de 1976 virar viral. Morte ocorreu em hospital em que ele estava em São Petersburgo.

Eduard Khil no vídeo do 'Trololó' (Foto: Reprodução)

publicado originalmente no G1

O cantor russo Eduard Khil, que virou sensação na internet ao aparecer no vídeo conhecido como ‘Trololó’, morreu nesta segunda-feira (4) em um hospital de São Petersburgo, na Rússia.

Ele estava em estado crítico de saúde, após ter sofrido um derrame e entrado em coma.

Segundo a imprensa russa, ele havia sofrido danos cerebrais irreversíveis.

A família de Khil chegou a procurar fundos para ajudar no tratamento do cantor.

O cantor teve muito sucesso nas décadas de 1960 e 70, no período soviético, mas caiu no ostracismo após o fim da URSS.

Ele virou sensação na internet em 2010, quando um vídeo com o cantor interpretando ‘Eu estou feliz porque estou voltando para casa’ se tornou viral ao ser publicado no YouTube –foram mais de 2 milhões de visualizações em poucos dias (veja uma das versões do vídeo).

A música foi escrita pelo soviético Arkady Ostrovsky, e a letra original falava de um caubói que passeava pelas pradarias enquando sua amada costurava meias para ele.

Mas o tema, muito relacionado aos Estados Unidos, não agradou aos censores.

Então, para satisfazer à censura, Khil decidiu gravar uma versão vocalizada, que soava como “trololó”.

Na época, isso não chamou muito a atenção nem foi imitado -até o vídeo cair na Internet.

Após o sucesso na web, os fãs do cantor pediram que ele fizesse uma turnê mundial.

O barítono agradeceu, mas recusou o convite, brincando com o fato de a canção ter feito sucesso só mais de três décadas depois da gravação.

O presidente russo, Vladimir Putin, deu condolências à viúva e ao filho de Khil.

Ele deve ser enterrado na própria cidade, no cemitério de Smolenkskoye.

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Morre aos 77 anos na Rússia Eduard Khil, o cantor do ‘Trololó’

Deixe o seu comentário