Jovens evangélicos vão à Parada Gay só para “carregar bêbado”

Clara Roman, Daniela Arai e Trajano Pontes, na Folha.com

Um grupo formado por cerca de 60 jovens saiu de várias cidades de São Paulo especialmente para a Parada Gay neste domingo. Mas, ao contrário dos demais que foram à festa para se divertir, eles adotaram a missão de ajudar os participantes que passam mal durante o evento.

Eles partem em duplas, usando luvas cirúrgicas, e encaminham principalmente pessoas embriagadas até o posto médico mais próximo.

O grupo de cristão protestantes faz parte do Jocum (Jovens Com Uma Missão). O objetivo, segundo eles, é ajudar as pessoas que precisam de atendimento e, logo depois, conversar sobre o que motivou a embriaguez.

“A gente ajuda, enquanto as outras pessoas estão dançando”, diz Carolina Muzy, 27, que é de Barueri (Grande São Paulo). Além da Parada Gay, os jovens participam de eventos como Virada Cultural, Ano-Novo e Carnaval.

PARADA

A festa, que está em sua 16ª edição, começou por volta das 13h20 deste domingo e ganhou um tom político na abertura em frente ao Masp (Museu de Arte de São Paulo). O tema deste ano é “Homofobia tem Cura: Educação e Criminalização”.

O último trio da Parada Gay virou a rua da Consolação por volta das 16h. Às 17h, os garis já faziam o serviço de limpeza na avenida Paulista, que tinha poucos participantes do evento.

Até o horário, a Polícia Militar não havia registrado nenhuma ocorrência grave. No posto de saúde do parque Trianon, cerca de 200 pessoas já tinham sido atendidas.

foto: Simon Plestenjak/Folhapress

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Jovens evangélicos vão à Parada Gay só para “carregar bêbado”

1 Comentário

  1. Qual seria a postura correta, então? Se questionam, são homofóbicos; se ajudam, fazem “evangelismo oportunista”. Vai entender esta gente…

Deixe o seu comentário