Se o povo de Avenida Brasil fosse jornalista

Duda Rangel, no Desilusões perdidas

Tufão – é o repórter que acredita que sua mulher está dormindo enquanto ele puxa um plantão até altas horas.

Leleco – é o fotógrafo descolado, figuraça, amigo da galera.

Suelen – é a repórter-piriguete que transa com a fonte por uma informação. Ou para pegar um filho, de preferência de senador.

Nina – é a workaholic que vive com o radar ligado atrás de um furo.

Jorginho – é o apresentador bonitão do telejornal, mas só bonitão, manja?

Ivana – é a colunista social de jornal do interior.

Cadinho – é o jornalista que faz malabarismo para conciliar três empregos.

Monalisa – é a repórter que vê sua pauta ser roubada pela melhor amiga.

Crô – putz, esse é da outra novela. Esquece, foi mal.

Carminha – é a chefe que até parece gente boa, mas vive colocando na bunda alheia.

Adauto – é o repórter que abre a boca na coletiva e só fala merda.

Nilo – é o repórter de futebol das antigas, meio tosco, meio engraçado.

Darkson – É o assessor de imprensa. Olha aí, freguesia, nota exclusiva! Vamos chegando que a promoção é só hoje.

Crianças do lixão – são os estagiários.

dica do Marcos Florentino

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Se o povo de Avenida Brasil fosse jornalista

Deixe o seu comentário