Adolescente esfaqueado até à morte durante culto evangélico

Domingos Grilo Serrinha, no Correio da Manhã

Um adolescente de 16 anos foi esfaqueado até à morte num templo evangélico na cidade de João Pessoa, capital do estado brasileiro da Paraíba, onde procurou refúgio ao ser perseguido pelo assassino. Mas no templo, completamente lotado por estar a decorrer um culto, ninguém o ajudou e a multidão e o pastor assistiram passivamente à execução.

O crime ocorreu no bairro Mangabeira, onde o rapaz, segundo a polícia viciado em droga, vivia com a família, que está inconformada. Sendo perseguido pelas ruas por um traficante de 19 anos, o adolescente entrou no templo lotado a correr, imaginando que ali poderia encontrar algum tipo de ajuda.

Mas tanto os crentes que assistiam ao culto quanto o pastor só pensaram na sua própria segurança. A multidão abriu caminho, tanto para o adolescente quanto para o criminoso que o perseguia de faca na mão.

Ante a passividade de todos, o adolescente foi sendo esfaqueado repetidamente, cambaleava, levantava-se e fugia de novo ao perseguidor. Até que a certa altura o criminoso desferiu a décima e última facada, desta feita no pescoço do jovem, que caiu de vez.

O criminoso ainda tentou puxar a faca para continuar as agressões, mas a arma branca tinha ficado presa no pescoço da vítima e não saiu. O assassino fugiu do templo sem que alguém esboçasse ao menos uma tentativa para detê-lo, já que estava desarmado.

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Adolescente esfaqueado até à morte durante culto evangélico

3 Comentários

  1. a
    Lisah Cordero falou tudo que eu queria falar. ^^

  2. Erick disse:

    Ninguem reagiu na igreja assim como ninguem reage nas ruas todos os dias com todas as mortes e brigas. Todos nós somos hipócritas e falsos. Só tem sujo falando do mal lavado.

  3. anonimo disse:

    porque que nao arranca a faca do criminoso e mata ele gentem ja que ele tava matando o menino , mata ele como defesa ! umas 500 pessoas contra 1 !

Deixe o seu comentário