Nova rede social feita pelos criadores do Twitter deseja revolucionar o mercado

Por Luiz Mazetto, no IDGNOW

Famosos por criar o Blogger e depois o Twitter, Evan Williams e Biz Stone aparecem agora com dois novos serviços para provocar, o que esperam ser, um passo na evolução do compartilhamento online.

Assim como o Twitter, onde Williams e Stone continuam como diretores, o Medium e o Branch são plataformas sociais de publicação pelas quais é possível compartilhar textos, imagens e reportagens. E, como não podia deixar de ser, o login nos serviços é feito por meio da sua conta no serviço de microblog.

“Quando você leva em conta que temos publicado no papel há mais de 500 e na Internet há apenas algumas décadas, não é nenhuma surpresa que ainda não sabemos de tudo. Ainda estamos no início”, escreveu Williams em um post sobre o Medium.

Medium

O Medium funciona em torno de coleções (seções voltadas a diferentes temas) e é uma espécie de mistura entre o Pinterest e o Tumblr, como muitos sites apontaram.

A ideia é que as pessoas possam visualizar, ler e votar nos seus conteúdos favoritos. Os usuários também podem contribuir com essas coleções, mas a frequência de exibição dessa publicação não é cronológica e está diretamente ligada ao número de votos recebidos. Os itens ficam dispostos nessa ordem, com os donos das maiores notas (de 1 a 10, aparentemente) ocupando os lugares mais altos da página.

Entre as seções notadas nesse primeiro momento estão áreas de texto como “The Writer´s Room” (O Quarto do Escritor, em tradução livre), de textos e organizada pelo escritor Steven Johnson, e “This Happened to Me” (Isso aconteceu comigo, em tradução livre), em que pessoas contam suas histórias.

Já as seções “Been There. Loved That” (Já Estive lá. Amei isso, em tradução livre), “When I was a Kid” (Quando eu era criança, em tradução livre), e “Look What I Made” (Olha o que eu Fiz, em tradução livre) trazem imagens de locais visitados , da infância e de produções dos usuários, respectivamente.

Além do padrão público, os usuários também podem de criar coleções privadas, que serão compartilhadas apenas com determinados grupos de amigos.

No momento, todos os usuários podem acessar o Medium para votar e deixar suas impressões, mas a criação de coleções só é possível via convite por enquanto.

O serviço traz uma interface clean e agradável, além de um visual bonito. Nessa primeira visita, não notamos nenhuma publicidade. Além disso, como aponta a Fast Company, o texto de abertura de Williams não faz nenhuma menção sobre como monetizar o Medium.

Branch

A outra novidade lançada pela dupla, também por meio de sua incubadora The Obvious Corporation, é um serviço de conversas em grupo chamado Branch.

Com o slogan de levar “a intimidade das conversas na mesa de jantar para a abertura da Internet”, o Branch permite que você inicie suas próprias discussões (“branchs”) e chame outros usuários para entrarem no papo.

Um dos tópicos já disponíveis nesta quarta, por exemplo, era sobre os aparelhos da Apple e se veremos ou não um iPad mini nas próximas semanas. Entre os convidados participantes do bate-papo estava justamente o jornalista do blog iMore, Rene Ritchie, responsável por uma das primeiras reportagens a afirmar que a Apple faria um evento em 12/9 para apresentar o novo iPhone e um iPad com tela menor. Também foi possível notar rapidamente outros nomes interessantes na conversa, como um editor do site especializado 9to5Mac e o famoso editor da CBS Interativa, Dan Farber.

Apesar de ainda não estar aberto para todos criarem novas conversas (você pode se cadastrar para receber um convite em breve na página inicial), já é possível “assinar” os branches em andamento para receber updates.

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Nova rede social feita pelos criadores do Twitter deseja revolucionar o mercado

Deixe o seu comentário