Diretor de arte paraibano usa a criatividade para ajudar tratamento do filho

Bob Ferraz, no GogoJob

Gabriel é filho do Diego Lins, diretor de arte da agência paraibana Antares, e tá fazendo um tratamento contra a Hipermetropia. Pra quem não sabe, a Hipermetropia é, basicamente, um problema que ocorre no olho prejudicando o foco das imagens, fazendo com que elas sejam focadas atrás da retina e não na retina, como no olho normal.

Isso acontece principalmente nas crianças, porque elas têm os olhos menores que o normal. O tratamento pro problema é um pouco chato, principalmente para uma criança: tem que fechar um olho com um tampão por 5 horas, durante 45 dias, pra forçar o outro olho a trabalhar. Quando Gabriel ficou sabendo do tratamento, relutou, ficou triste e disse que não usaria aquilo, com vergonha de ir pra escola com o olho tapado.

(Diego e Gabriel)

Diego conversou sobre o problema com o colega Igor Tadeu, que é diretor de arte e ilustrador da mesma agência. Ambos são aficcionados por histórias em quadrinhos e eles se lembraram da personagem Nick Fury, dos Vingadores, que tem um olho tapado. No mesmo dia, Diego imprimiu uma imagem com o Nick Fury junto com toda a legião dos Vingadores e mostrou pro filho, argumentando que o Nick era o “chefão” do clã. Neste dia, eles assistiram a um filme dos Vingadores e Gabriel adorou a personagem.

(Várias versões da personagem Nick Fury)

No outro dia, era o momento de usar o primeiro tampão e Diego desenhou uma caveira no tampão do filho. Com a ajuda da mãe, que é pedagoga, Gabriel curtiu a ideia e foi pra escola com o olho ilustrado. Quando era perguntado pelos colegas quem era ele, ele dizia todo pomposo: “Sou o chefe dos Vingadores”. No outro dia, Diego fez outro desenho e Gabriel, em vez de ter vergonha do olho, começou a ter orgulho.

O nome disso não é direção de arte. É amor.

(Gabriel no primeiro dia de tratamento)

(Gabriel nos outros dias de tratamento)

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Diretor de arte paraibano usa a criatividade para ajudar tratamento do filho

Deixe o seu comentário