Aluno agride professora em colégio de Santos (SP)

Charles Nisz, no Yahoo!

Devido a uma discordância por causa da nota de um trabalho, um aluno de 15 anos e uma professora de Inglês protagonizaram uma briga dentro da sala de aula, no Colégio Santa Cecília, em Santos (SP). O aluno agrediu a professora e um dos alunos gravou o incidente. As cenas foram parar na Internet.

O aluno admite que errou ao pegar o diário de classe e apagar as notas dos trabalhos, mas alega ter sido agredido pela professora. Nas cenas, ele fica descontrolado e precisa ser contido pelos colegas. O advogado da família diz que “o aluno está abalado e que estão sendo estudadas possibilidades de entrar com processo judicial contra a professora e contra a escola”. A professora não quis comentar o caso.

Por meio de nota, o Colégio Santa Cecília respondeu que, “sempre comprometida em agir com justiça, a escola abriu procedimento disciplinar interno para apurar as responsabilidades, garantindo aos envolvidos o direito ao contraditório e da ampla defesa. Após apresentação das manifestações, a escola decidirá sobre as eventuais penalidades a serem aplicadas.

Cautelarmente, os envolvidos estão afastados, aguardando o resultado da apuração. Conhecemos a trajetória e o comportamento da professora, que sempre mereceu nosso respeito, e o histórico do aluno, assim como as versões dos que estavam presentes”.

filho de professores, meu sangue italiano ferveu com esse teatrinho mal armado em que a cara do delinquentezinho é sempre poupada pela câmara do amigo.

ñ bastasse a injustiça da escola (afastar a professora?) e a nota “em cima do muro”, pior ainda foi ver a manchete na home do UOL: Aluno e professora trocam agressões em escola particular de Santos. Vítima igualada ao agressor?

Desrespeitados, mal pagos e agora agredidos. Se a salvação do país passa pela educação, a medida inicial certamente é resgatar a dignidade dos mestres.

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Aluno agride professora em colégio de Santos (SP)

18 Comentários

  1. daniella disse:

    Os pais são culpados por criarem serem mimados que creem piamente que o mundo gira em torno do umbigo deles. As instituições tem grande parcela de culpa tb! Com o intuito de agradar aos geradores dessas criaturas mal educadas e desrespeitosas (afinal os pais é quem pagam as caras mensalidades), tiram do professor a autoridade de responder à altura e não impoem limites aos alunos em sala de aula. Alunos não são punidos… Docentes, sim. Tá tudo errado!!!!

  2. Orestes Ribeiro disse:

    Tudo isso é lamentável. Porém há de se lamentar que outra educadora repita as palavras de baixo calão proferidas por um aluno. Saudades da geração dos anos de 1950 e 1960!

  3. SARAH disse:

    Meu DEUS o que é isso????…ESSAS LEIS PRECISAM MUDAR AONDE ESTÁ A SEGURANÇA PRA ESSES PROFISSIONAIS…E AINDA TEM QUEM DEFENDA ESSE TIPO DE ATITUDE, PQ É MENOR…ABSURDO!!!!…EU CHOREI, AGORA SÓ FALTAM PUNIR A PROFESSORA, NÉ???

  4. Aline Alves disse:

    issoé um palhaço quer dizer que ele pode agredir a professora e ospais aindavão proscessar aescolaisso mesmo defedam quando ele matar um desconhecido ou um de voces acharei bem feito

  5. erivaldo disse:

    sendo eu esposo dessa professora, processaria a escola, espancaria o marginalzinho e os pais dele.

  6. rrrr disse:

    Tem que apanhar muito playboyzinho FDP! Tem respeitar o Professor! E se der mole os pais acham que a culpa a da Professora!

  7. Mirair Camilo da Costa disse:

    Tenho pena dos pais que passam as mãos na cabeça de seus filhos. vão chorar muito no futuro próximo. O que tem dado força aos adolecentes a ser deste jeito ou melhor a culpa são dos conselhos tudelares.

  8. Cavaleiro Negro disse:

    Cara a falta de respeito ta brava mas vo falar um negocio se fosse comigo eu tinha enfiado a mao nesse aluno tinha pregado o pe nesse play boy filho de papazinho

  9. deyvison disse:

    os pais sem vergonha, apoiar o filho e ainda querer processar a escola e a professora, vão apanhar amanhã na cara do filho e não vão poder fazer nada, afinal essa e a educação que estão dando para o filho.

  10. Priscilla Rodrigues disse:

    Os pais não dão educação e não passam valores aos seus filhos. Os alunos precisam aprender a respeitar as pessoas. Não respeitam os mais velhos, os pais, nem os professores.
    Se você não tem condições de criá-los e educá-los, então, não os tenham.

  11. Vanderlei disse:

    Na minha opinião, se é que é verdade que a professora o feriu, ela deveria ter feito muito mais estrago. Tentou educar pela pedagogia tradicional e não deu certo, o melhor método é o tradicional, considerando a incompetência dos pais no processo educativo do próprio filho. Mas um dia ele fará com os pais o mesmo que fez com a professora (se é que já não faz) … o pior é um advogado defender uma situação dessas. Isso significa que esse criminoso juvenil fará com a sociedade exatamente a mesma coisa. Se agrediu a professora com certeza agredirá a esposa e daí por diante … teria que ter apanhado muito, muito, muito mais tanto ele quanto os pais e o rábula do advogado.

  12. Rosa Barcala ta falando isso porq não foi com vc, o muleke merece uns cacete mesmo e isso aconteceu no minimo porq nunca levou uns e os pais só confirmam q não sabem educar logo vendo o video e defendendo o bostetico filho processando a professora. Essa escola eh outra merda por afastar a professora, só pensa em dinheiro tamb, a escola deveria eh defender a professora e no minimo arranjar um bom advogado pra ela. Mas com certeza não ira precisar procurar omelhor advogado não porq tenho quase certeza q qualker Juiz apos ver o video vai agir com bom senso.

  13. Guest disse:

    Delinquente, marginal e drogado. Não há outras palavras a não ser estas para qualificar esse moleque. É preciso endurecer as leis para alunos e proteger os professores. Época de eleições… e qual candidato tem uma proposta adequada para educação em nossas cidades. Proposta que valorize o cidadão como um todo, a começar pelos responsáveis por fazer isso, o professor. Acorda Brasil.

  14. Valéria Constantinov disse:

    Este é o cotidiano, por mais louco que seja, dos professores em sala de aula. Pode ser na favela, no interior, na escola particular, estas geraçações criadas por qualquer outra coisa que não sejam os pais, as políticas públicas na área da educação e a legislação vigente é que geram, e agora começam a transparecer, a realidade escolar!!!!!!

  15. Judite Rocha disse:

    Tem o que comentar? qualquer pessoa que tenha um pouco de discernimento sabe o que a cena explicita. Se eu fosse os pais deste adolescente. teria vergonha.

Deixe o seu comentário