Não deixe para ler depois estas 5 formas de procrastinação produtiva

counterintuitive

Nell Macshane Wulfhart, no Jezebel

Se você está lendo este texto aqui, é bem provável que tenha deixado de lado alguma coisa que precisava estar fazendo neste momento. Você está familiarizado com a rotina de um procrastinador — aquele sentimento pesado que cresce ao se aproximar do prazo, a culpa da qual você não consegue se livrar e, finalmente, aquele pânico que te domina e te enche de energia para, na última hora, sair resolvendo tudo de uma vez. É desta última que vamos falar hoje. Você pode parar de lutar contra a procrastinação e fazê-la funcionar para você, pegando esse pânico e o canalizando em quantidades imensas de produtividade.

Aviso: estas dicas serão mais úteis para as pessoas que procrastinam mas conseguem cumprir a maioria de seus prazos. Se você é procrastinador ao ponto de perder prazos com frequência, eu não tenho certeza do que pode ser bom para você. Talvez um tratamento com psicoestimulantes.

Defina você mesmo seus prazos

Não estou falando de colocar tudo no calendário do seu computador, eu digo falar para as pessoas — chefes, clientes, pessoas que confiam em você. Às vezes você vai ser chamado para um projeto sem uma data específica, e isso vai ficar pesando na sua cabeça para sempre. Você sabe que precisa ser feito, mas por não ter uma data de entrega você não o prioriza e acaba se sentindo mais e mais culpado. Você pode consertar isso. Quando alguém sugere um projeto ou precisa que algo seja feito, diga a eles que você entregará seu trabalho na data tal. Escolha um dia que seja possível, mas não muito adiante. Coloque esse prazo na agenda, assim você sabe que é um compromisso. Você vai se preocupar com isso pois sabe que possui um prazo, ao invés de ter um item permanente e cheio de culpa na sua lista de afazeres.

Sobrecarregue-se

Sabe aquele ditado que diz que se você quer que algo seja realmente feito, peça à pessoa mais ocupada do escritório? É verdade. Então você precisa se tornar uma pessoa ocupada. Diga sim para mais tarefas do que você gostaria de aceitar. Começou a ficar nervoso ao pensar em como vai terminá-las? Ótimo – é esse sentimento que vai impulsionar sua produtividade. Deixe essa energia que vem do pânico trabalhar. No final, você vai se surpreender com como você conseguiu terminar tudo e vai poder se presentear com uma soneca no meio da tarde.

Deixe tudo para o último minuto

Se você é um procrastinador experiente, pensar nas coisas que deveria estar fazendo está ocupando muito tempo e espaço no seu cérebro. Você pode encarar isso, basta se planejar para fazer o projeto com o mínimo de tempo necessário para terminá-lo. Você sabe que, na última hora, você consegue escrever um relatório em, digamos, quatro horas. Então marque no seu calendário “fazer o relatório” quatro horas antes da entrega. E aí vá fazer outras coisas. Você vai ter esvaziado esse espaço na cabeça para pensar em outras coisas, e vai cumprir o prazo. Às vezes isso tem o benefício extra de te deixar tão nervoso, com medo de não terminar a tempo, que você vai começar a trabalhar antes mesmo do combinado. Missão cumprida!

Faça PRIMEIRO o que precisa ser entregue por último

Digamos que você tem quatro projetos encaminhados, todos com prazos claros de entrega. O que você quer dizer, seus prazos não estão bem definidos? Volta lá pro primeiro item! Um desses projetos será entregue em quatro semanas, um em três, outro em duas e outro semana que vem. Trabalhe ao contrário — comece pelo último projeto e tire ele da cabeça. Aí mande ver o projeto entregue em três semanas. Mantenha o ritmo até chegar no primeiro projeto — o da semana que vem. E então deixe o medo te energizar para conseguir terminá-lo. Agora você terminou quatro semanas de trabalho e cumpriu todos os prazos. Parabéns — você pode tirar três semanas de férias!

Precisa de mais coragem?

Aqui vai um exemplo — este artigo não tem um prazo de entrega. Eu tenho um outro artigo para entregar em três dias. Estou fazendo este primeiro. As consequências de perder o prazo de três dias do outro artigo (uma bronca do meu editor, um possível cancelamento da pauta) são ruins o suficiente para me forçar a terminar tudo em tempo. E eu terei feito os dois artigos no tempo reservado para um. Produtivo, não?

Procrastine de forma útil

Na sua lista de afazeres provavelmente há um ou dois itens que você gosta de fazer mais do que os outros, mas que não são tão urgentes. Talvez sejam coisas como reorganizar sua mesa, pedir suprimentos de escritório, ou tornar sua assinatura de e-mail mais profissional apagando aquele “Carpe Diem” no final. Vá em frente — faça-os! Se você consegue transformar o tempo que gastaria navegando na internet e roendo as unhas sobre a apresentação que precisa entregar na quinta em algo que precisa mesmo ser feito, você acaba de tornar a procrastinação produtiva. Aí, quando a apresentação estiver ainda mais próxima, deixe o medo de não estar preparado te levar até o fim da tarefa.

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Não deixe para ler depois estas 5 formas de procrastinação produtiva

Deixe o seu comentário