A vaidade alimenta o medo entre as pessoas

Flávio Gikovate, no Vya Estelar

Em geral nossa mente se contamina com a tendência de avaliar tudo e todos como estando por cima ou abaixo de nossa condição.

As pessoas – e nós mesmos – passamos a ser julgados segundo “valores” do meio.   Ou seja, as coisas  que chamam a atenção como geradoras de admiração passam a ser chamadas de “qualidades” e aquelas que despertam desaprovação e perda de admiração são chamadas de “defeitos”.

A preocupação do homem em se destacar e ser admirado transfere ao sistema social um poderoso e eficiente meio de controle sobre a atitude e o modo de pensar.

Todos querem ser admirados e para isso terão que agir conforme os padrões em vigor; as outras pessoas são nossos juízes e nós somos os que julgam os outros.

Todos somos juízes ao mesmo tempo e de alguma forma passamos a nos temer reciprocamente.  E nos tememos porque podemos nos impor a dor da humilhação, sensação desagradável agora associada a não sermos admirados, a sermos desprezados como portadores de defeitos e modos de ser que não impressionam os outros.

imagem via internet

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for A vaidade alimenta o medo entre as pessoas

Deixe o seu comentário