“Vejo muitas pessoas se aproveitando do nome de Luiz Gonzaga”, diz sobrinho do Rei do Baião

Jénerson Alves, para o Pavablog

Se estivesse vivo, Luiz Gonzaga completaria 100 anos no próximo dia 13. Segundo especialistas, o cantor, cujo trabalho é um marco na história da música social, foi peça importante na formação da identidade do Nordeste brasileiro.

O sanfoneiro Joquinha Gonzaga, sobrinho do Rei do Baião e herdeiro do trono do monarca, reclama da ausência da participação da família em eventos comemorativos ao monarca da música. “Eu vejo muitas homenagens, muitas comemorações com as pessoas se aproveitando do nome de Luiz Gonzaga, da cultura dele, querendo aparecer mais do que quem deveria aparecer”, critica.

“Muitas vezes eu vejo um qualquer lá, falando sobre Luiz Gonzaga, de algo que

Foto: site do Joquinha Gonzaga

ele leu em um livro. Eu não gosto disso. Eu acho que as pessoas que participaram da vida de Gonzaga devem estar nessas homenagens. Estando alguém da família de Gonzaga, é um fiscal, que pode atestar se realmente aconteceu isso ou aquilo”, ressalta. Mesmo assim, Joquinha menciona que tais comemorações têm o aspecto positivo de enaltecer a figura do Rei do Baião. “Isso eu acho bonito”, diz o músico, cujo nome artístico foi ‘batizado’ por Gonzagão.

Joquinha ainda revela à nossa reportagem que planeja gravar um documentário narrando a história do Rei do Baião. “Eu estou pensando com mais seriedade sobre a história do meu tio. Estou querendo fazer um documentário em DVD, pois eu estou preocupado com a história do meu tio. Inclusive, essas comemorações do centenário fizeram com que eu pensasse mais sobre isso, pois estou vendo muitas distorções, muita gente distorcendo a história. Acho que está na hora de eu me articular e fazer um documentário a respeito da nossa família, que tem uma história grande, uma cultura que precisa ser preservada, uma preservação com mais seriedade”, comenta o sanfoneiro.

Ele ainda acredita que a linhagem real da música nordestina será dada continuidade. O trono do Rei do Baião poderá ser ocupado pelo filho de Joquinha, Luiz Januário, de apenas 6 anos. “Ele tem tendência para ser músico. Ele canta. Eu coloco sanfona no peito dele, está tirando retrato, subindo comigo no palco, com chapéu de couro. Eu espero que ele seja uma continuação. Eu me preocupo com isso”, declara.

Para comemorar o centenário do tio, Joquinha está lançando um CD com canções do Rei. Porém, ele garante que a obra tem um diferencial, pois contém músicas não muito conhecidas do repertório gonzagueano. “Eu gravei dez músicas dele, mas músicas que nem todo mundo conhece, para não ficar a mesma coisa, as pessoas estão repetindo muito. Eu gravei dez músicas e o trabalho ficou muito bonito, me surpreendeu. Estou começando a distribuir agora”, elenca. Músicas como ‘Coroné Pedro do Norte’, ‘Casamento Improvisado’ e ‘Meu Pé de Serra’ fazem parte do disco.

Talento familiar

Luiz Gonzaga veio de uma família de músicos. O pai dele, Januário José dos Santos, tocava sanfona. Além de Luiz, sua irmã mais nova, Chiquinha (morta em 2011), era sanfoneira e compositora. Gonzaguinha, filho de Luiz Gonzaga, morto em 1991, também foi um ícone da música popular. Sabe-se que a família Gonzaga, ainda, era composta por diversos artistas, muitos dos quais permaneceram no anonimato. Entre outros, o músico Daniel Gonzaga, neto de Gonzagão e filho de Gonzaguinha, atualmente realiza um trabalho profícuo na área musical.

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for “Vejo muitas pessoas se aproveitando do nome de Luiz Gonzaga”, diz sobrinho do Rei do Baião

Deixe o seu comentário