Vereador que saiu na tapa com estudantes é aplaudido por mulheres na Câmara de Caruaru

Na última sessão do ano, vereadores fizeram questão de aumentar os próprios salários, apesar do veto do prefeito Zé Queiroz (PDT)

Jénerson Alves, para o Pavablog

Elas eram poucas, mas na noite da quinta-feira (20), quando ocorreu a última sessão legislativa de 2012, mulheres segurando cartazes de congratulações receberam o vereador Leonardo Chaves (PSD). Um dos cartazes dizia: “Leonardo Chaves, Caruaru ama você”. O edil, com quase 40 anos de mandato, perdeu a cabeça na semana passada, quando partiu para cima de estudantes que se manifestavam contrários ao projeto de aumento dos salários do Legislativo e do Executivo.

Além dessas mulheres – que são ligadas ao vereador – também esteve presente um grupo de quase 20 manifestantes, inclusive os que fizeram parte da confusão com o vereador Leonardo Chaves. Eles não quiseram comentar o incidente.

Porém, dentro da Casa Legislativa, os vereadores votaram, mais uma vez, o reajuste dos próprios salários. No último dia 18, o prefeito Zé Queiroz (PDT) comunicou que havia vetado os dois projetos – de números 6.423 e 6.424, que determinavam os reajustes dos cargos do Executivo e Legislativo, respectivamente. A votação do veto ocorreu em caráter de urgência. Nela, os edis decidiram acatar o veto para o aumento do salário do prefeito, mas mantiveram os reajustes dos próprios salários e também a afixação do abono natalino (13º salário).

Quanto ao projeto 6423, que determinava o aumento do subsídio do prefeito de R$ 16 mil para R$ 25 mil; dos secretários, de R$ 9 mil para R$ 12 mil; e do vice-prefeito, de R$ 8 mil para R$ 12,5 mil. Por 12 votos a um, a Casa manteve o veto ao salário de cargos do Executivo. Apenas o edil Lula Tôrres (PR) votou por manter o aumento dos vencimentos.

Já no tocante ao projeto 6424, referente ao aumento do salário dos vereadores, dos 13 parlamentares da Casa, apenas Rogério Meneses (PT) e Demóstenes Veras (PSD) não quiseram o aumento. Vale lembrar que Demóstenes é o mesmo que anteriormente havia solicitado a construção de um Parque Evangélico em Caruaru, mas posteriormente deixou a proposta de lado.

Para o analista político Arnaldo Dantas, a existência desses projetos, por si só, foi uma forma de “tripudiar a inteligência do povo de Caruaru”. “Esse aumento pode ter sido até legal, mas não foi moral nem ético. Estamos em um momento de crise, com um crescimento pífio de quase 1%, as prefeituras fizeram greve, há uma queda de arrecadação do FPM, há uma seca que é maior das últimas décadas. A Câmara, principalmente, deve estar em sintonia com o sentimento da sociedade”, opina Dantas.

foto: blog Política de A a Z

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Vereador que saiu na tapa com estudantes é aplaudido por mulheres na Câmara de Caruaru

Deixe o seu comentário