Abra a porta para 2013 e permita que as mudanças fluam

1343602448MdfVAv

Ana Celia Aschenbach, no mulher 7×7

Aproveite o início de um novo ano para dar uma sacudida na vida. Afinal, o que tira a gente do conforto faz pensar, refletir e definir caminhos.

Na hora de fazer os pedidos de ano novo nem sempre nos lembramos de que, para os desejos se realizarem, precisamos dar nossa dose de contribuição.  Se quisermos mudar qualquer coisa, necessitamos sair do conhecido e aventurarmo-nos no desconhecido. Claro, isso implica em correr riscos e muitas vezes não fazemos ideia se seremos capazes de controlar a situação. Por isso a tendência natural é nos acomodarmos na velha e conhecida zona de conforto, ou seja, tudo aquilo com o qual estamos acostumados a fazer, pensar ou sentir.

Já ouviu falar que se a gente não muda, vem a vida e, de repente, não mais que de repente, muda tudo?

Um ótimo exemplo dessa mudança está na natureza, que muda o tempo todo, a toda hora, toda estação. Na filosofia indiana, essa mudança também é sentida nos períodos em que o universo é criado, se mantém durante certo tempo, depois é destruído. Brahman, o deus absoluto, é quem atua criando o universo, depois vem Vishnu que o mantém e Shiva que o destrói. Depois, Brahman se manifesta, o universo começa a surgir novamente, iniciando-se um novo ciclo.

Muitas vezes quando as mudanças acontecem na nossa vida, temos vontade de praguejar Shiva. Como esse cara vem e desfaz as coisas assim? Estava tudo tão bom, tão certinho, tudo tão dentro dos conformes?! Claro, ninguém quer sair da zona de conforto. Mudanças induzidas em ritmo acelerado exigem muito foco e “fé” no nosso interior. Com ou sem Shiva ajudando a destruir a nossa zona de conforto, o medo pressentido é o da destruição.

Mas até chegarmos a isso, as nossas birras internas, os nossos bloqueios, medos e, principalmente, a nossa autossabotagem criam um escudo que não nos deixa enxergar o quão bom pode ser essa virada impulsionada pela vida, por Shiva. Por isso sempre acabamos por correr para a nossa zona de conforto, onde não existe qualquer possibilidade de mudança.

Hellooooo, já pensou que o Universo vive em mutação? E, de novo, se você não mudar, o Universo muda você. Simples assim. A vida é essencialmente dinâmica. Por isso é preciso adaptar-se continuamente às mudanças que ocorrem. Tudo é impermanente. Para cada existência, a verdade básica é que tudo muda. Ninguém pode negar essa verdade e todo o ensinamento do budismo está condensado nela.

Para dar uma forcinha, que tal praticar o ritual do desapego? Pode ser um bom começo para aceitar a lei da impermanência, essa arte de dizer adeus com elegância, fazer as pazes com o mundo e se preparar para 2013. Escreva num papel tudo o que você não quer mais para a sua vida: ideias, sentimentos, pessoas… Tudo o que você quer deixar ir embora. Faça uma oração e queime esse papel. Depois escreva em outro papel tudo o que você deseja para o ano que vai entrar. E repita o ritual da queima.

Feliz 2013, feliz impermanência, feliz renascer, feliz novo ciclo.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>