Deputado considerado racista e homofóbico pode comandar Comissão de Direitos Humanos

Publicado originalmente no BOL

Mensagens de 2011 que foram postadas no Twitter do deputado Marco Feliciano (PSC-SP) e depois apagadas

Mensagens de 2011 que foram postadas no Twitter do deputado Marco Feliciano (PSC-SP) e depois apagadas

Internautas reagiram no Facebook à possibilidade do pastor evangélico e deputado Marco Feliciano (PSC-SP) vir a assumir a presidência da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados.
Voltou a circular na rede social, nesta semana, uma imagem contendo mensagens publicadas em 2011 – e depois apagadas – no perfil de Feliciano no Twitter. Na ocasião, o parlamentar teria escrito: “Africanos descendem de ancestral amaldiçoado por Noé. Isso é fato. O motivo da maldição é polêmica. Não sejam irresponsáveis twitters rsss. Sobre o continente africano repousa a maldição do paganismo, ocultismo, misérias, doenças oriundas de lá: ebola, Aids. Fome… Sendo possivelmente o 1o. Ato de homossexualismo da história. A maldição de Noé sobre canaã toca seus descendentes diretos, os africanos (sic)”.
Polêmico por suas declarações contra a homossexualidade, Feliciano foi um dos deputados que manifestou a intenção de ficar com o cargo de presidente da Comissão de Direitos Humanos.
Pastor Marco Feliciano, em sua casa em Orlândia (SP) Edson Silva/Folhapress

Pastor Marco Feliciano, em sua casa em Orlândia (SP)
Edson Silva/Folhapress

Em acordo entre os partidos para a divisão de cargos em comissões da Casa, na quarta-feira (27), o PSC de Feliciano ficou com o direito de indicar um nome para comandar o colegiado.

O líder do PSC, André Luis Dantas Ferreira (SE), afirma que o partido ainda não decidiu quem vai ser escolhido. Ao todo, o partido possui 16 parlamentares na Câmara. Uma reunião foi marcada para a próxima terça-feira (5) para a escolha do indicado pelo partido.
O site de ciberativismo Avaaz.org já possui uma petição querendo a imediata destituição do deputado. “É inaceitável que a comissão fique nas mãos de alguém que irá lutar contra qualquer avanço em direção ao reconhecimento dos direitos humanos no Brasil, uma matéria ainda tão frágil em nosso país”, diz o texto da petição, que até a publicação desta notícia contava com 16 mil adesões.

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Deputado considerado racista e homofóbico pode comandar Comissão de Direitos Humanos

1 Comentário

  1. marcio freitas disse:

    Nao vejo nenhum tipo de preconceito neste senhor, ao contrario ele esta usando o seu direito de democracia que é direito conforme a constituição deste pais, preconceito seria se em sua congregação religiosa nao aceitasse negros , brancos, indios,homossexuais ou todo tipo de pessoas que não se enquadrem num conceito de bom cidadão, mas ao contrario do que andam falando, apesar dele ser contra o casamento gay,ele em reportagem ao programa do ratinho, simplesmente pediu que a população entenda algumas modificações que os cristãos querem. como direito de não realizar tal união já que se a lei sendo aprovada como esta, nenhum padre ou pastor evangelico poderá se negar de realizar sob pena de responder criminalmente, será que isto e democracia. Acredito que muitos gays estão contra estas manifestações, pois ser gay é ter orgulho de ser cidadão e não concordar com atos de vandalismos como temos visto nos noticiarios , isto que estão fazendo por ai é igual à época da ditadura, que não respeitavam as opiniões contrarias a sua e quebravam tudo para impor o que queriam , hoje conquistamos tantas coisas, e raelmente não precisamos quebrar nada. O que os gays querem será conquistado, todos terão direito a oficializar suas uniões perante a lei,quer maior reconhecimento da população e das autoridades do que isto, agora quem for ao contrario tem todo o direito de não compactuar e ser respeitado como cidadão ou estou errado. Para terminar, sou a favor da união gay, não sou a favor de impor aos outros tudo aquilo que acredito passando por cima de suas convicções e seus direitos, já que não gostaria que fizessem a mesma coisa comigo, um grande abraço e não esqueçam aquele que hoje e um ente querido seu poderá ser um cidadão contrario as suas opinões, por isto respeite os que tem opiniões diferentes hoje.

Deixe o seu comentário