Dia da Mulher: 10 nomes femininos que fizeram história no rock

Laiza Kertscher, no CifraClubNews

O Dia da Mulher, comemorado a cada ano no dia 8 de março, é uma celebração ao grito de liberdade das mulheres, que lutam por iguais direitos em espaços dominados predominantemente pelos homens. Portanto, nada mais apropriado do que aproveitar esta data para relembrar e louvar os nomes que levaram feminilidade ao bom e velho rock and roll. Selecionamos algumas das mais emblemáticas roqueiras que ajudaram a firmar o espaço da mulher no mundo do rock.

Janis-Joplin

Relembrar as mulheres que se desprenderam dos padrões para seguir a estrada do rock and roll e não citar Janis Joplin seria o mesmo que um sacrilégio. Pioneira por quebrar as barreiras do preconceito no início dos anos 60, Janis é a representação perfeita do espírito transgressor da época. Com uma inconfundível voz e sabendo mesclar o rock, o blues, o jazz e o soul, a roqueira foi um ícone da quebra de paradigmas e busca pela liberdade.

Joan-Baez1

Colega de geração de Joplin, Joan Baez usou sua encantadora voz soprano e seu violão afiado para clamar pela justiça social, pelos direitos civis e pelo pacifismo em um período turbulento da história norte-americana. Cantora, compositora e ativista, a musa do folk rock também ajudou a impulsionar a carreira de Bob Dylan, nos anos 60, com quem se relacionou na época.

The-Runaways

Surgida em meados dos anos 70, o The Runaways foi a primeira banda exclusivamente formada por garotas a conquistar famamundial. Com o fim do quinteto, algumas integrantes conseguiram firmar seu nome na história do rock. A fundadora Joan Jett é hoje considerada uma das melhores guitarristas do mundo e ficou famosa com sua versão de “I Love Rock N’ Roll“, gravada originalmente pelo The Arrows. A outra guitarrista do grupo, Lita Ford, se enveredou pelo hard rock e construiu uma sólida carreira, sendo aclamada como a rainha do gênero.

Rita-Lee

A rainha do rock brasileiro, Rita Lee, tem atitude rock and roll para dar e vender. Sem papas na língua e com muita irreverência, a relevância de Lee no rock nacional vem desde os tempos que integrava Os Mutantes, no final dos anos 60 e início dos anos 70. Seja com o grupo ou em carreira solo, Rita Lee influenciou e influência músicos brasileiros, com seu humor ácido e, até hoje, se reinventa e prova que sua excelência não sai de moda.

Debbie-Harry

A vocalista do Blondie é considerada uma das principais e mais emblemáticas musas do rock. A influência que a cantora exerce não se limita a música, pois, ela se tornou um ícone da moda ao mesmo tempo que popularizava o new wave, na década de 70. A cor dos cabelos de Harry serviram de inspiração para o nome do grupo. Já o visual e o som da musa, se tornaram referência para várias gerações.

Chrissie-Hynde

A vocalista Chrissie Hynde fundou o Pretenders, no final da década de 70, e até hoje se mantem na liderança da banda. Ela é a única integrante original a permanecer firme e forte no grupo. Com sua atitude marcante e irreverente, a cantora e compositora abriu espaço e serve de inspiração para gerações de mulheres no rock. Hynde também dedica seu tempo ao ativismo em defesa dos direitos dos animais.

Nancy-e-Ann-Wilson

Ainda jovens, as irmãs Ann e Nancy Wilson assistiram e ficaram impressionadas com a apresentação de estreia dos Beatles na televisão. Mas diferente da maioria das garotas da época, que deste então gostariam de ser as namoradas do quarteto de Liverpool, Ann e Nancy se deram conta de que gostariam de ser como os Beatles. No início dos anos 70, as irmãs tomaram a frente da banda Heart (com Ann nos vocais e Nancy na guitarra), influenciadas pelo hard rock e folk da época, e hoje são duas das figuras femininas mais marcantes e expressivas do rock.

Apelido de “Bon Jovi feminino”, o grupo Vixen começou sua carreira no início dos anos 80, apenas com mulheres em sua formação. Liderada pela guitarrista Jan Kuehnemund e com os vocais de Janet Gardner, a banda participou das turnês de artistas como Scorpions, KISS e Ozzy Osbourne. Com canções como “Edge Of A Broken Heart” e “Love Is A Killer“, foram uma das poucas representantes do sexo feminino a conquistar sucesso no auge do hard rock oitentista.

A voz principal da dupla sueca Roxette, Marie Fredriksson é dona de uma das mais belas vozes femininas do pop rock. Em quase 30 anos de carreira, Marie ajuda a manter intacto o som que popularizou o Roxette nos anos 80 e 90. Em 2002, a vocalista foi diagnosticada com um câncer no cérebro e, logo após o tratamento e uma cirurgia, Marie voltou aos palcos, já recuperada, com uma inspiradora e motivadora paixão pela música.

Hoje em carreira solo, a finlandesa Tarja Turunen ficou famosa como vocalista da banda Nightwish. Ainda na adolescência, Tarja estudou Canto Lírico e hoje é citada como uma das principais e mais reconhecidas vozes femininas do metal sinfônico. Ela permaneceu no posto de vocal do Nightwish. A compositora e pianista é também a mais famosa cantora de seu país, tendo sido nomeada como a ‘voz da Finlândia’ pela primeira representante feminina na presidência do país.

Ouça a playlist do Letras.mus.br e relembre outros nomes femininos que fizeram e fazem história no mundo da música:

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Dia da Mulher: 10 nomes femininos que fizeram história no rock

Deixe o seu comentário