Após protestos em Franca, deputado Marco Feliciano retira agenda do site

Parlamentar e a família foram hostilizados ao deixarem igreja, diz assessoria.
Ele foi eleito presidente da Comissão de Direitos Humanos sob críticas.

Publicado por G1

O novo presidente da Comissão dos Direitos Humanos da Câmara, deputado federal Marco Feliciano (PSC-SP), divulgou uma nota de repudio em seu site oficial em razão das manifestações contrárias à sua eleição para o cargo, ocorridas na noite de domingo (10), durante um culto religioso em Franca (SP). A assessoria de imprensa do parlamentar afirmou que, em razão dos frequentes protestos organizados por ativistas homossexuais contra ele, a agenda de Feliciano, atualizada diariamente em sua página na internet, foi retirada do ar.

Feliciano afirmou que repudia ‘qualquer ato de violência e que roga a oração das igrejas para que todos tenham paz’.

O deputado que é pastor e líder da Assembleia de Deus participa na noite desta segunda-feira (11) de uma celebração e de uma reunião em Ribeirão Preto (SP) com lideranças evangélicas, onde será ‘debatido o futuro das igrejas’. Grupos ligados ao movimento LGBT e contrários à permanência do parlamentar na comissão organizam uma nova manifestação.

O presidente da comissão é alvo de dois processos no Supremo Tribunal Federal (STF): um inquérito que o acusa de homofobia e uma ação penal na qual é denunciado por estelionato. A defesa do parlamentar nega as duas acusações.

Em Franca

Cerca de 150 pessoas se reuniram na noite de domingo em frente à Igreja Catedral do Avivamento em Franca para protestar contra o deputado. Feliciano causou polêmica em 2011, quando publicou declarações em seu Twitter sobre africanos e homossexuais. “Sobre o continente africano repousa a maldição do paganismo, ocultismo, misérias, doenças oriundas de lá: ebola, Aids, fome… Etc”, escreveu o deputado na ocasião. Ele também havia publicado na rede social que “a podridão dos sentimentos dos homoafetivos leva ao ódio, ao crime e à rejeição”.

Os manifestantes se organizaram por meio das redes sociais e foram apoiados por estudantes da Universidade Estadual Paulista (Unesp). Eles permaneceram o tempo todo do lado de fora da igreja, e gritaram palavras de ordem. Ao fim do culto, o carro em que o deputado deixou o local foi cercado pelo grupo. De acordo com a assessoria do parlamentar, a família do parlamentar também estava no veículo e os filhos dele se assustaram com os protestos.

Desde que foi eleito presidente da Comissão, deputado enfrenta protestos pelo país (Foto: Stella Reis/EPTV)

Desde que foi eleito presidente da Comissão, deputado enfrenta protestos pelo país (Foto: Stella Reis/EPTV)

A assessoria informou ainda que o deputado foi agredido com palavrões, ameaças de violência e depredação. Em nota, Feliciano afirmou que vai procurar as autoridades para tomar todas as medidas cabíveis e que manterá todos os compromissos já agendados.

Organizadores do protesto afirmaram que as críticas feitas ao deputado não têm ligação religiosa, mas sim às afirmações feitas por um político que agora tem a missão de defender as minorias.

Cerca de 150 pessoas protestaram contra o deputado Marco Feliciano em Franca, SP (Foto: Stella Reis/EPTV)

Cerca de 150 pessoas protestaram contra o deputado Marco Feliciano em Franca, SP (Foto: Stella Reis/EPTV)

 

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Após protestos em Franca, deputado Marco Feliciano retira agenda do site

Deixe o seu comentário