Motorista que atropelou ciclista na av. Paulista tinha bebido e dirigia em zigue-zague, dizem testemunhas

O motorista Alex Siwek, 22, que atropelou um ciclista na manhã deste domingo (10) na avenida Paulista, chega ao 78º DP, nos Jardins, na zona oeste da capital. O ciclista teve o braço amputado pelo veículo que o atropelou Mais Nelson Antoine/Fotoarena/Estadão Conteúdo

O motorista Alex Siwek, 22, que atropelou um ciclista na manhã deste domingo (10) na avenida Paulista, chega ao 78º DP, nos Jardins, na zona oeste da capital. O ciclista teve o braço amputado pelo veículo que o atropelou Mais Nelson Antoine/Fotoarena/Estadão Conteúdo

Débora Melo, no UOL

O motorista que atropelou um ciclista na avenida Paulista, região central de São Paulo, na manhã deste domingo (10), tinha ingerido bebida alcoólica e trafegava em velocidade incompatível com a via, dirigindo em zigue-zague, segundo testemunhas.

O cliclista David Santos de Souza, 21, teve o braço decepado no acidente. O motorista, o estudante de psicologia Alex Siwek, 22, fugiu sem prestar socorro e, depois, jogou o braço da vítima em um córrego da zona sul.

De acordo com Luis Francisco Segantin Junior, delegado-assistente do 78º DP (Jardins), que investiga o caso, um amigo do motorista –que estava no carro– contou que eles tinham ido à casa noturna Josephine, no Itaim Bibi (zona sul), onde beberam.

“O consumo de bebida alcoólica foi confirmado pela pessoa que estava com ele. Mas não posso dizer que ele estava embriagado.” Segundo o delegado, Siwek se recusou a fazer o teste do bafômetro.

“Todas as pessoas que tiveram contato com o autor dos fatos, inclusive PMs que atenderam a ocorrência, disseram que ele aparentava embriaguez”, completou Segantin Junior.

“Testemunhas também disseram que ele fazia zigue-zague pela Paulista. Ele entrava e saía da faixa reservada para os ciclistas, que já estava separada por cones, e chegou a derrubar alguns.” De acordo com o delegado, imagens de vídeo já foram solicitadas à CET (Companhia de Engenharia de Tráfego).

A faixa de lazer exclusiva para ciclistas da av. Paulista funciona aos domingos e feriados, das 7h às 16h. Segundo a polícia, no momento do acidente o ciclista andava na faixa, que não estava operando, mas que já estava separada por cones das demais.

Em depoimento, Siwek disse à polícia que só depois notou a presença do braço da vítima em seu carro. Médicos do HC (Hospital das Clínicas), onde Souza está internado, informaram à polícia que o braço da vítima poderia ter sido reimplantado caso fosse encontrado a tempo. De acordo com a assessoria de imprensa do HC, o quadro de saúde de Souza é “estável”. O braço, porém, não poderá ser reimplantado mesmo que seja encontrado.

O ciclista, que estava a caminho do trabalho no momento do acidente, costumava fazer o trajeto de bicicleta, segundo a polícia.

Motorista deve ser indiciado por quatro crimes

Alex Siwek foi encaminhado na noite deste domingo ao 2º DP (Bom Retiro), na região central da capital. De acordo com o delegado Segantin Junior, a manutenção da prisão depende “de manifestação judicial”.

Siwek deverá ser indiciado por quatro crimes: tentativa de homicídio doloso (por ter assumido o risco de matar), omissão de socorro, embriaguez ao volante e fraude processual (porque tentou se desfazer do braço da vítima).

“[O motorista] se recusou a fazer o teste de dosagem alcoólica [bafômetro] e de sangue e urina, mas fez o exame clínico de embriaguez. Estamos aguardando o resultado desse exame, que deve sair amanhã”, disse Segantin.

Um dos advogados de Siwek, Pablo Naves Testoni, disse que o motorista se reservou o direito de ficar calado e só vai se manifestar em juízo. Segundo ele, Siwek está “chocado” com o acidente.

“Muita prova que for produzida irá constar nos autos: eventual embriaguez, eventual velocidade”, disse. “Algumas testemunhas disseram que ele estava em velocidade incompatível e que fazia zigue-zague. Outras disseram que ele não estava em velocidade incompatível. E ele mesmo diz que teve que fazer uma manobra brusca quando aconteceu o acidente.”

O acidente

O acidente ocorreu na altura da estação Brigadeiro do metrô, na faixa sentido Paraíso da avenida Paulista, por volta das 5h30 deste domingo (10).

Nesse horário, a ciclofaixa de lazer da avenida ainda está desativada –o horário de funcionamento da faixa exclusiva para ciclistas é das 7h às 16h, aos domingos e feriados.

O motorista fugiu do local levando o braço da vítima no veículo. Posteriormente, jogou o membro no córrego da rua Ricardo Jafet, na zona sul da cidade. À polícia o motorista disse que o braço da vítima caiu dentro do carro, mas que só percebeu a presença do membro mais tarde.

Depois, Siwek se apresentou ao 3º batalhão da PM, na Saúde. Na tentativa de encontrar o braço do ciclista, os policiais refizeram, com Siwek, o trajeto realizado pelo motorista.

Protestos

Em protestos, ciclistas deitaram-se na avenida Paulista na noite deste domingo (10), interditando três faixas da via no sentido da Vila Mariana.

Na noite de sábado (9), a avenida Paulista foi palco de outro protesto: o “Naked Bike Ride” (passeio de bicicleta pelado), no qual dezenas de manifestantes nus pedalaram pela via reivindicando mais respeito pelos direitos dos ciclistas.

Alex Siwek, 22, estudante de psicologia, acusado de atropelar um ciclista na avenida Paulista na manhã deste domingo (10), é transferido para o 2º DP Bom Retiro, na região central de São Paulo Mais Reinaldo Canato/UOL

Alex Siwek, 22, estudante de psicologia, acusado de atropelar um ciclista na avenida Paulista na manhã deste domingo (10), é transferido para o 2º DP Bom Retiro, na região central de São Paulo Mais Reinaldo Canato/UOL

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Motorista que atropelou ciclista na av. Paulista tinha bebido e dirigia em zigue-zague, dizem testemunhas

1 Comentário

  1. Roberto disse:

    A vítima tinha a oportunidade de ter o braço reimplantado. O cara é um estudante de
    psicologia e não mediu as consequências no momento de fugir e defenestrar o
    braço do rapaz. Este cara tem pagar a pena e quando sair e se formar, pagar
    pensão vitalícia para o atropelado.

Deixe o seu comentário