Letícia Sabatella: “O pastor Feliciano é uma bênção de Deus”. Entenda

Letícia Sabatella: mal que vem para bem

Letícia Sabatella: mal que vem para bem

Publicado originalmente no Glamurama

Glamurama acaba de cruzar com Letícia Sabatella no Projac e, sabendo da veia politizada da atriz, puxou papo sobre o pastor Marco Feliciano, presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados. “O Feliciano é uma bênção de Deus. Ele é tão nazista, arcaico e egoísta que enfim estamos acordando para a homofobia e o preconceito. É um mal que vem pra bem. É tão absurdo e forte, como se quem não pensa como ele estivesse associado ao demônio, possuído. Aconteceram coisas que doeram na minha alma. E, para ser contra essa aberração, quem antes não queria chocar a bisavó está se assumindo. Graças a isso, a homofobia daqui a pouco vai acabar, como acabou a escravidão.”

dica do Alexandre Melo Franco Bahia

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Letícia Sabatella: “O pastor Feliciano é uma bênção de Deus”. Entenda

7 Comentários

  1. Sérgio Müller disse:

    Coitada da Letícia Sabatella! É outra que se tivesse ficado quieta não teria dito tanta besteira. Mas agora virou moda os artistas falarem tanta bobagem.
    Os homossexuais e lésbicas querem casar? Tudo bem, concordo que é direito deles lutarem por isso. Mas eu pergunto: eles vão aceitar que essa união seja feita só no cívil? Pergunto isso porque as Igrejas tem todo direito também de não aceitarem querer celebrar esse tipo de união. Vão dizer que isso é homofobia também?

    • glauco disse:

      tem igreja pra tudo, aceitam qquer coisa, agora não achem os evangélicos, que eles (gays) querem fazer parte da SUA igreja, fica tranquilo, acho que eles não tem esse desejo não…… parece que a memória de várias igrejas é curta, ja mataram e mudaram, ja cobraram pela absolvisão e se arrependeram, então não da pra ir atras de igreja, conforme o vento elas ajustam as velas, pena é que tem muita coisa boa no meio que acaba sendo rotulada como farinha do mesmo saco….. mas não venham me dizer o que é certo e errado, com tanta certeza e convicção, pois a própria igreja (e não me venham com católica e evangélica, pois vcs estão cada vez mais parecidas) já errou muito.

  2. Rondinele Ximenes disse:

    Nos cristão não estamos querendo obrigar aos homossexuais a serem heterossexuais, Deus deu o livre arbítrio para que homen siga o próprio caminho ou certo que é seguir a palavra de Deus, ou errado que é seguir seu próprio caminho. Deus ele ama os homossexuais mas não ama o pecado.Nos vivemos em uma democracia a onde samos livres p/ pensar e dar opinião e opinião neste país não e crime!!!

  3. Michael Menzner disse:

    O problema das Igrejas não é que eles tem uma opinião; mas que eles acham que a sua opinião representa a vontade de um ser supremo moralmente infalível. Não me entendam mal: se esse ser supremo existe ou não não é a pergunta. A pergunta é, se a Igreja é moralmente infalível. Eu acho, ninguém pode entregar a responsabilidade de seus atos ao alguém ou alguma instituição. Portanto, pessoas que comparem o amor verdadeiro e espiritual entre duas pessoas com um mal ou dizem que seja pecado, vão ter que responder por isso pessoalmente. Não adianta daí falar “foi o bispo que falou”.

  4. suzana disse:

    Não foi o bispo que falou, é a Bíblia que diz que o normal é home relacionar-se com mulher e vice-versa.
    Prá quem não acredita que ela é a Palavra de Deus, tudo bem, mas assim como eles merecem respeito, os cristãos também merecem e tem o direito de expor sua opinião.

  5. suzana disse:

    Complementando, Letícia tem o direito de expor sua opinião, como eu também tenho, e na minha, ela tem uma visão completamente errada e exagerada, realmente perdeu a oportunidade de ficar calada. Igrejas não são perfeitas, cristãos não são perfeitos e pessoas não são perfeitas, independente de religião. Mas Deus é perfeito.

  6. Michael Menzner disse:

    Olha, a bíblia não diz nada. Nos lemos, nos interpretamos; na maioria das vezes nos lemos traduções feitos por pessoas que interpretaram o que eles tinham que traduzir e ouvimos pessoa que leiam essas traduções em partes e interpretam para nos. Isso não livra ninguém da responsabilidade de compreender com seus próprios faculdades o ser humano ao lado dele.

    Deus é perfeito? O que isso quer dizer ao respeito do que foi falado? O que isso quer dizer a favor das pessoas a contrario de um direito civil? Eu posso falar a mesma coisa: casamento gay talvez não é perfeito, mas Deus é. E agora? Estou certo agora?

Deixe o seu comentário