Os 12 mandamentos do esquerdista moderno

Marx_mandamentos

Cynara Menezes, no Socialista Morena

I – Não ter o dinheiro como norte

II – Respeitar o próximo como a ti mesmo (não precisa nem amar, respeitar tá de bom tamanho)

III – Não roubar o povo

IV – Ser pacifista (violência, só contra a tirania)

V – Amar a natureza

VI – Ser contra o latifúndio, os transgênicos e o uso abusivo de agrotóxicos

VII – Não perder a capacidade de se indignar

VIII – Acreditar e lutar por direitos iguais para todos, independentemente de raça, credo, origem, condição social ou orientação sexual

IX – Ser consciente da dívida histórica com índios e negros e apoiar políticas de ação afirmativa

X – Ser um defensor intransigente da liberdade: de pensamento, de expressão, de culto, de ir e vir, cognitiva

XI – Ser a favor do estado laico

XII – Jamais se esquecer (ou se envergonhar) do que sonhava aos 20 anos de idade

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Os 12 mandamentos do esquerdista moderno

3 Comentários

  1. Daniel disse:

    Alguns complementos importantes:
    I – Não ter o dinheiro como norte, mas conseguir se sustentar. Não viver às custas dos pais nem da sociedade;
    II – Respeitar o próximo como a ti mesmo (não precisa nem amar, respeitar tá de bom tamanho); incluindo os que se arriscam como empreendedores, trabalham mais do que os empregados e são sabotados pelos sindicatos;
    III – Não roubar o povo; e exigir que os impostos sejam eficientemente empregados para dar suporte aos que trabalham para pagar mais impostos; ser contra máquinas estatais inchadas que roubam o dinheiro dos impostos e dão pouco serviço em troca; ser contra sindicalistas que vivem às custas de contribuições sociais impostas;
    IV – Ser pacifista (violência, só contra a tirania); e ser contra invasões de propriedades públicas e privadas; e ser contra a tirania em Cuba;
    V – Amar a natureza; e, portanto, trabalhar contra o aumento da população, a maior ameaça ao planeta;
    VI – Ser contra o latifúndio, os transgênicos e o uso abusivo de agrotóxicos. Sem dúvida quanto ao último. Mas metade da população terrestre estaria condenada à fome sem a produção agrícola de alto rendimento. Não esquecer de ser também contra todas as pesquisas de genética, incluindo a rejeição a qualquer medicamento desenvolvido dessas pesquisas, mesmo que isso possa significar a cura para você ou o próximo que você diz amar. Ser contra pelo prazer de ser contra.
    VII – Não perder a capacidade de se indignar. Sem dúvida. Mas junto com a capacidade de pesquisar antes de se indignar. Não deixar o emocional fazer da sua indignação uma arma de injustiça.
    VIII – Acreditar e lutar por direitos iguais para todos, independentemente de raça, credo, origem, condição social ou orientação sexual. Incluindo os direitos dos que pensam diferentemente de você.
    IX – Ser consciente da dívida histórica com índios e negros e apoiar políticas de ação afirmativa. Porque somente dessas dívidas históricas? Porque não contabilizar todas as dívidas de todos contra todos nos últimos séculos? Ou seria melhor fortalecer as instituições para assegurar direitos e oportunidades iguais mas evitar discriminação positiva com base em cor de pele?
    X – Ser um defensor intransigente da liberdade: de pensamento, de expressão, de culto, de ir e vir, cognitiva.
    XI – Ser a favor do estado laico. Mas reconhecer a importância e a legitimidade da nossa cultura, incluindo valores e costumes afetados por religiões.
    XII – Jamais se esquecer (ou se envergonhar) do que sonhava aos 20 anos de idade. Claro. Mas não necessariamente ter a mesma atitude irresponsável de quando você não tinha filhos para criar nem responsabilidades profissionais. Não se envergonhe de ter sido criança mas não haja infantilmente pelo resto da vida.
    XIII – Não deixar que o discurso ideológico substitua o trabalho e o estudo. País rico é país em que o trabalho e a competência geram riquezas. Sem isso, no máximo distribuimos melhor a miséria.

  2. Paulo Roberto Frederico disse:

    O mandamento da X, da liberdade de pensamento é algo inconsebível para um esquerdista, pelo menos dos que conheço, pois eles se julgam donos da verdade, e tudo que não está de acordo com o que pensam eles não admitem. Esta é a principal causa de presos “políticos” onde infelizmente ainda está em vigor os regimes mais esquerdistas que ainda existem na face da Terra.

  3. Abdu Ferraz disse:

    Comungo destas convicções e intendo que esta visão de mundo traria muito mais benefícios a todos nós … esta deveria ser o contexto cristão dos 10 mandamentos e que vamosaumentando1 a cada 1000 anos

Deixe o seu comentário