Flores no pântano – fé para o caos

foto: joaquimnery.wordpress.com

foto: joaquimnery.wordpress.com

Publicado por Eliel Batista

Se olharmos a totalidade da vida, perceberemos que a maioria das questões com as quais convivemos não possui respostas objetivas. A vida não responde; ela desafia. Por causa de uma vida desafiadora, cegos em relação a Deus buscamos caminhos de certezas que nos ajudem a eliminar o desespero instaurado.

Acreditamos que verdades objetivas nos possibilitem conduzir bem a vida. Porém, considero que a fé, no meu caso a fé cristã, é também e talvez a melhor, forma de viver este desespero. Desde que a fé não seja compreendida como um instrumento usado para organizar a vida, para tentar colocar em ordem o caos do mundo. Antes, compreender a fé como confiança no amor como a melhor maneira para viver e lidar com um mundo caótico que se expressa entre o bem e o mal.

Cristão não é aquele que elimina o mal, mas aquele que faz florescer o bem mediante e no meio do mal. Epicuro disse que “os grandes navegadores devem sua reputação aos temporais e tempestades”.

O justo na tradição judaica, aquele que vive por sua fé, aceitando o desafio proposto pela vida, consciente das instabilidades, aprendeu a lidar bem com a realidade. Ele reconhece e admite que a vida no mundo não propicia a dissolução do caos, e portanto, para não  permanecer no desespero, compreende que a melhor maneira de viver este caos, que não se resolve, se assemelha à oração de Jesus: “Agora meu coração está perturbado, e o que direi? Pai, salva-me desta hora? Não; eu vim exatamente para isto, para esta hora.” Em um mundo de aflições assume a responsabilidade de viver a vida como dádiva de Deus enfrentando suas propostas, sejam quais forem.

A fé não nos dá compreensão de tudo, nos dá esperança de que podemos cooperar com o melhor. Se a vida desafia, o caminho da fé propõe a possibilidade de direcionamentos bonitos.

Flores em um pântano, não o descaracterizam mudando-o em um campo, mas cooperam para que ele se apresente com outra perspectiva. Isto não é um engano. Sabemos que se trata de um pântano, mas com a ajuda das flores compreendemos que ele não precisa ser um lugar desesperador.

O desafio da fé cristã é ser bom perfume sempre, e mais ainda se, num lugar desagradável o caos é o solo onde a fé floresce e o amor deve frutificar.

A melhor maneira de se lidar com o desespero, com o caos, com a desordem do mundo é através da confiança no amor como fonte e manutenção da melhor vida. A fé cristã aceita o desafio imposto pela vida e diz: Deus é amor e amou de tal forma a humanidade que investiu a si mesmo.

A vida humana, num mundo caótico é a maneira que Deus nos deu para existirmos. Salvação, neste caso, não se trata de um escapismo, mas de condições para vivermos. Somos salvos para a vida com todas as suas contingências e não para escaparmos dela. Negar ou fugir da vida significa morte e dela sim, precisamos ser salvos. Por sua vez, a morte não é vencida pela obediência, pois verdades objetivas, a Lei, não dão conta da existência. A morte é vencida pela vida.

Nesta perspectiva, o que determinaria vida ou morte não é o destino, é orientação. Não seria para onde estamos indo, mas como estamos desenvolvendo nossa vida.

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Flores no pântano – fé para o caos

Deixe o seu comentário