Pessoas inteligentes comem mais chocolate

Estudo suíço apontou relação entre consumo da guloseima e número de premiações científicas

foto: Yuri Arcurs/Shutterstock

foto: Yuri Arcurs/Shutterstock

Publicado no Mente Cérebro

Quanto mais chocolate um país consome, mais prêmios Nobel recebe. É a curiosa relação apontada pelo cardiologista Franz Messerli, da Universidade Columbia, em artigo publicado no New England Journal of Medicine. Segundo Messerli, quanto maior o consumo por habitante em uma nação, maior o número de ganhadores do prêmio que reconhece as pesquisas e contribuições sociais e científicas mais pioneiras do mundo.

A associação se aplica particularmente à Suíça, país que mais recebeu o Nobel até hoje – que, aliás, é a terra natal do próprio autor do estudo. Ele, porém, faz ressalvas: a associação obviamente não significa que ”mentes brilhantes” são resultado de quantos chocolates se comem ao longo da vida, embora o maior consumo desse alimento possa indicar maior poder socioeconômico e, portanto, melhores oportunidades de estudo para toda a população – ou seja, reflete um contexto mais propício ao desenvolvimento de potenciais cientistas. Além disso, outros estudos associam substâncias presentes no cacau a benefícios cognitivos.

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Pessoas inteligentes comem mais chocolate

Deixe o seu comentário