O clipe musical que custou US$ 100 bilhões para ser produzido

Por Stephanie D’Ornelas, no Hype Science

Com mais de 50 anos de experiência em desenvolver tecnologias e programas de exploração do espaço, a NASA parece agora ter agregado um novo ramo de atuação: produtora musical. Diretamente da Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês), o astronauta canadense Chris Hadfield gravou um cover de “Space Oddity” (“esquisitice espacial”, na tradução livre), um dos maiores sucessos do britânico David Bowie.

Em atividade desde 1964, Bowie já lançou 24 álbuns só de estúdio. Mas nem mesmo ele deixou aos fãs um clipe como o que a NASA produziu. Ao som dos versos “Ground Control to Major Tom”, um violão flutua suavemente às mãos de um bigodudo astronauta que, por sua vez, também está flutuando. Nenhum problema para fazer este efeito especial: eles (astronauta e violão) estavam realmente pairando no ar.

O clipe musical mais caro da história foi “Scream”, de Michael Jackson, levado ao público em 1995: custou US$ 10 milhões (cerca de R$ 20 mi). Para que o vídeo gravado por Hadfield fosse uma realidade, a NASA desembolsou um valor muito maior: 100 bilhões de dólares (cerca de R$ 200 bi).

O tom da canção de Hadfield é mais triste do que parece: ele estava se despedindo do espaço. Na última segunda-feira, o astronauta voltou à Terra através da cápsula Soyuz, deixando como legado uma multidão de 850 mil seguidores no Twitter e outros 250 mil no Facebook. Sua jornada de 20 dias no espaço foi fechada com chave de ouro após o sucesso do clipe na internet.

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for O clipe musical que custou US$ 100 bilhões para ser produzido

Deixe o seu comentário