Bancada evangélica recua e ‘cura gay’ será arquivada

Projeto da “cura gay” será arquivado. Autor da proposta e presidente da Frente Parlamentar Evangélica, deputado João Campos (PSDB-GO) decidiu pela retirada da matéria após protestos nas ruas e na imprensa independente

Publicado no Pragmatismo Políticojoaocampos

Autor do projeto que ficou conhecido como “cura gay” e também presidente da Frente Parlamentar Evangélica, o deputado João Campos (PSDB-GO) decidiu pela retirada do projeto de lei da Câmara.

A decisão foi tomada há pouco em uma reunião da bancada evangélica.

Depois do avanço do projeto na Comissão de Direitos Humanos e Minorias, presidida por Marco Feliciano (PSC-SP), o texto deveria ser apreciado na Comissão de Constituição de Justiça, onde tinha poucas chances de sobrevida, pois interviria sobre o Conselho Federal de Psicologia, que não está ao alcance do Congresso.

Mas diante da rejeição popular ao projeto, os deputados decidiram apreciar o texto em plenário, para mostrar à sociedade que a maioria da Casa é contra a medida.

Prevendo a derrota e o desgaste, a bancada evangélica recuou.

Cura Gay

Comissão de Direitos Humanos da Câmara havia aprovado em junho a proposta conhecida como “cura gay”. O projeto permite que psicólogos realizem “tratamento” com o objetivo de reverter à homossexualidade.

A proposta anula um artigo da resolução que determina que “os psicólogos não se pronunciarão, nem participarão de pronunciamentos públicos, nos meios de comunicação de massa, de modo a reforçar os preconceitos sociais existentes em relação aos homossexuais como portadores de qualquer desordem psíquica”.

Aprovação foi considerada uma vitória da bancada evangélica no Congresso Nacional.

dica do Sidnei Carvalho de Souza

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Bancada evangélica recua e ‘cura gay’ será arquivada

1 Comentário

  1. Leandro disse:

    “Reverter à homossexualidade”, como está escrito, é exatamente o que o projeto quer proibir…

Deixe o seu comentário