Jornalista submetido a ‘dor de parto’ desiste após duas horas de agonia

Publicado por BBC Brasil [via UOL]

Os homens não podem engravidar nem ter filhos. As mulheres, sim. E desde de que esta diferença ficou bem clara, os homens ouvem frases como “você não deu à luz” ou “só as mulheres são capazes de suportar uma dor como esta”.

Mas uma rádio irlandesa resolveu fazer um “experimento”, para verificar se homens não seriam capazes de suportar dores semelhantes.

Para replicar a agonia do parto, médicos colocaram seis eletrodos em torno do abdômen de um jornalista da rádio, Henry McKean, que passou a receber dolorosos impulsos elétricos na região pélvica.

Após duas horas de agonia, McKean disse que a tortura a que estava sendo submetido era suficiente. Embora ele diga que agora se sente mais perto das mulheres, mães de todo o mundo lembram que a duração média do trabalho de parto é de oito horas.

“Foi como ter 100 escovas de dente elétricas dentro da barriga, com muitos bonequinhos Lego chutando. Se você já pisou em um Lego sabe que eles são muito afiados”, descreveu McKean.

Henry McKean sentiu na pele, enfim, a “mágica” da hora do parto, e foi recompensado com a fama mundial proporcionada pelo vídeo viral.

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Jornalista submetido a ‘dor de parto’ desiste após duas horas de agonia

1 Comentário

  1. fredmorsan disse:

    Deus foi inteligente o suficiente para dotar a mulher de hormônios que ajudam a suportar as dores do parto. Como o homem não é dotado de tal ferramenta, acho que 2 horas foram até muito.

    Parabéns às mulheres que, além das dores de parto, aguentam muito mais dores emocionais que nós homens!

Deixe o seu comentário