Após liberar maconha, Uruguai quer restringir venda de bebidas alcóolicas

A ideia é proibir a venda de bebidas fora de bares entre 22h e 8h

Homem fuma maconha do lado de fora do Congresso uruguaio, onde o projeto foi votado na última quarta-feira Foto: AP

Homem fuma maconha do lado de fora do Congresso uruguaio, onde o projeto foi votado na última quarta-feira
Foto: AP

Publicado no Terra

Na mesma semana em que a Câmara dos Deputados do Uruguai aprovou o projeto que legaliza o consumo e autoriza o cultivo de maconha, o governo de José Mujica enviou ao Congresso uma proposta de lei para restringir a venda de bebidas alcoólicas. Pelo texto, a venda de álcool seria proibida entre 22h e 8h.

“Nós, uruguaios, bebemos muito e bebemos mal, e esse é um problema que precisamos solucionar”, disse o secretário da Presidência, Diego Cánepa. De acordo com ele, cerca de 200 mil pessoas têm problemas de saúde por causa do consumo abusivo de bebidas no Uruguai, país de 3,5 milhões de habitantes.

O projeto pretende regular e reduzir gradativamente o número de estabelecimentos comerciais autorizados a vender bebidas alcóolicas, que hoje é de cerca de 36 mil em todo o país. A proposta de lei também proíbe a venda ou qualquer tipo de fornecimento do produto para ser consumido fora de um bar entre 22h e 8h.

Enquanto o projeto que legaliza a maconha ainda depende da aprovação do Senado e da assinatura de Mujica para entrar em vigor – o que deve acontecer até o final deste ano -, a lei contra o consumo de bebidas alcóolicas ainda não entrou na pauta do parlamento uruguaio.

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Após liberar maconha, Uruguai quer restringir venda de bebidas alcóolicas

Deixe o seu comentário