Atriz do “Teste de Fidelidade” denuncia esquema de prostituição na RedeTV!; canal nega

Publicado originalmente no F5

A modelo Priscila Vilela, 24, publicou neste domingo (4) um vídeo no YouTube denunciando um suposto esquema de prostituição no programa “Teste de Fidelidade”, da RedeTV!.

Ela também acusa a emissora de calote e diz que a atração é armada, “gravada como uma novela”.

A jovem, que participou do programa de João Kléber no último dia 14 de julho, afirma não ter recebido seu cachê porque se recusou a sair com o diretor, Rafael Paladia.

No “Teste de Fidelidade”, Priscila desempenhou o papel de uma “sedutora”, que tentava fazer com que um homem traísse a mulher.

“Aquilo ali não é câmera escondida. É uma novela. A câmera na sua cara […] É claro que é armado. Eu fiquei amiga do testado, para você ter uma noção”, diz a modelo no vídeo.

“Eu sei muito bem porque o diretor não quis me pagar. É porque eu não aceitei fazer o teste do sofá. Ele me falou que já pegou todas as ‘sedutoras'”, segue a jovem no vídeo.

Segundo ela, há um “esqueminha” para que as modelos que participam do programa se prostituam.

De acordo com Priscila, a produção dá preferência em selecionar modelos tipo e “ficha rosa”, que além de trabalhos comerciais, se prostituem.

“Toma vergonha na cara, RedeTV!”, dispara a jovem.

Priscila afirma ter recebido ligação do diretor do programa, pedindo que retirasse todos os comentários na internet para receber seu cachê.

Procurada pelo “F5”, a emissora nega as acusações.

“A produção do programa “Teste de Fidelidade” informa que atua com absoluto profissionalismo e manifesta perplexidade e repúdio em relação à postura da artista. Além disso, o cachê da atriz foi regularmente pago nos termos aventados, conforme recibo assinado, em poder da produção. Informa ainda que serão adotadas as medidas judiciais cabíveis”, informou em comunicado.

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Atriz do “Teste de Fidelidade” denuncia esquema de prostituição na RedeTV!; canal nega

Deixe o seu comentário