“Vou orientar meus médicos a não socorrerem erros dos colegas cubanos”, diz presidente do CRM/MG

mais-medicos

Publicado no Bhaz

A contratação de médicos estrangeiros pelo programa Mais Médicos, do Governo Federal, está longe de ter um final em que as duas partes – profissionais e União – cheguem a um acordo. A última grande polêmica gira em torno do anúncio da convocação de cubanos para atender no Brasil.

O Conselho Regional de Medicina de Minas Gerais (CRM-MG) já entrou oficialmente na briga contra a medida. Na quinta-feira (22), o presidente da entidade, João Batista Gomes Soares, anunciou que pretende denunciar os cubanos por exercício ilegal da profissão, alegando que o governo autorizou a atividade dos médicos sem que eles passem pelo processo de revalidação do diploma estrangeiro e pelo exame de proficiência em língua portuguesa.

Em entrevista ao jornal Estado de Minas, publicada nesta sexta-feira (23), João Batista garantiu que, se o governo seguir em frente com as contratações, o impasse vai virar caso de polícia. “Se ouvir dizer que existe um médico cubano atuando em Nova Lima, por exemplo, mando uma equipe do CRM-MG fiscalizar. Chegando lá, será verificado se ele tem o diploma revalidado no Brasil e a carteirinha do CRM-MG. Se não tiver, vamos à delegacia de polícia e o denunciamos por exercício ilegal da profissão, da mesma forma que fazemos com um charlatão ou com curandeiro”, afirmou Batista.

presidente-crm-minas

Foto: Divulgação/Conselho Regional de Medicina

O presidente do CRM/MG ainda fez uma declaração polêmica. “Nossa preocupação é com a qualidade desses médicos, que são bons apenas em medicina preventiva, não sabem tirar tomografia. Vou orientar meus médicos a não socorrerem erros dos colegas cubanos”, disse.

O Conselho Federal de Medicina (CFM) também considera a adoção do programa eleitoreira, irresponsável e desrespeitosa.

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for “Vou orientar meus médicos a não socorrerem erros dos colegas cubanos”, diz presidente do CRM/MG

2 Comentários

  1. Ronaldo Castro disse:

    Desrespeitosa e as declarações do CFM, despidas de caráter ético, protecionista e analfabetismo em relação a formação universitária do médicos cubanos, Eles além da boa formação acadêmica, possuem um olhar diferente de uma grande parte dos profissionais brasileiros, um olhar humanista. Estive em Cuba e, lá, ví milhares de pessoas de países ditos primeiro mundo: norte americanos, ingleses, franceses, belgas, alemães, russos ( crianças contaminadas pela radiação do vazamento da usina de Chernobyl), etc… o que atesta a confiabilidade dos profissionais aqui citados.
    Essa tendência a onipotência foi demonstrado a pouco tempo com o projeto de Lei intitulado “Ato Médico” que, felizmente, vetado pela presidência da república por não possuir substância téc nica.
    Obs: Tenho vários amigos médicos, por sinal ótimos profissionais, que não se intimidaram com a importação de profissionais de outros países.

  2. celina disse:

    OS médicos cubano São vitimas de um regime terrível.devem ser tratados com muita consideração e respeito.o problema é muito maior do que aparenta OS fatos.

Deixe o seu comentário