Jornalista que criticou aparência de médicos cubanos se defende

127105Publicado na Tribuna do Norte

Na manhã desta terça-feira (27), a jornalista potiguar Micheline Borges fez um comentário em sua página pessoal no Facebook sobre a aparência de médicos cubanos que chegam ao Brasil para atuar em cidades que indicadas através do programa Mais Médicos, do Governo Federal. A postagem ganhou repercussão nacional e fez com que a jornalista apagasse o perfil nas redes sociais. Para ela, a postagem não foi preconceituosa.

No Facebook, Micheline Borges postou comparação entre a aparência de médicas cubanas às de “empregadas domésticas”. “Me perdoem se for preconceito, mas essas médicas cubanas têm uma cara de empregada doméstica. Será que são médicas mesmo? Afe, que terrível. Médico, geralmente, tem postura, tem cara de médico, se impõe a partir da aparência. Coitada da nossa população. Será que eles entendem de dengue? E febre amarela? Deus proteja O nosso povo!”, postou a jornalista.

A opinião logo se espalhou pelas redes sociais. Diversas pessoas reproduziram a postagem e fizeram comentários criticando a frase de Micheline Borges, que ainda se defendeu na rede social durante algumas horas.

“Se eu chegar numa consulta e encontrar um médico com cara de acabado ou num escritório de advocacia e o advogado mal vestido vou embora”, comparou, antes de encerrar a conta no Facebook.

Após a polêmica, Micheline Borges disse que foi mal interpretada. Ela garante que não é preconceituosa e que a postagem dela não teve a intenção de causar problemas.

“Não agi, de forma nenhuma, com preconceito. Não tenho preconceito com ninguém. Só acho que a aparência conta, sim. Que é algo importante”, disse a jornalista.

Devido à repercussão negativa, Micheline Borges decidiu que vai permanecer longe das redes sociais. “Vou deixar do jeito que está (sem redes sociais) porque as pessoas não aceitam o contraditório. Você não tem o direito de expressar a sua opinião, que logo vêm as críticas”, resumiu.

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Jornalista que criticou aparência de médicos cubanos se defende

11 Comentários

  1. O Corneteiro disse:

    PUTZ! Mais uma vez, e não será a última, as redes sociais manifesta indivíduo (e existe muitos) de desvio de caráter, muito baixo cacife… medíocre mesmo, se portou neste depoimento infeliz. Realmente é algo pra se ficar indignado… depreciar qualquer tipo de pessoa de modo a rebaixá-la só por causa da aparência é realmente pré-conceito. Fica aqui todo meu repúdio a estes tipos de fala e saber que pessoas assim são digna de pena, por acharem que podem depreciar pessoas de maneira tão abominável, mesquinha e fútil! Merecem serem processados para doer no bolso, porque só assim, talvez poderá doer na consciência de que deve se respeitar pessoas seja elas quem forem. Faz me lembrar outrora o Boris Casoy que depreciou a algum tempo os lixieiros perto do dia de Natal e que realmente perdeu credibilidade de muitos depois daquela.

  2. sleiman disse:

    Tomara, também, que reconheçamos nosso velado preconceito, por meio dessa estúpida declaração. Tomara, ainda, que não usemos o mecanismo de defesa conhecido como PROJEÇÃO para massacrar, nela, aquilo que repudiamos em nós.

    • Ronaldo Castro disse:

      Isso não é opinião , trata-se de uma declaração grotesca e desrespeitosa.
      Cabe, aqui, uma ação jurídica vigorosa contra essa jornalista medíocre.
      Bem vindos cubanos!!!

  3. Anti - Play disse:

    Isso é bem tipico da classe média alta brasileira. A “madama” se achando superior a todos em um pais de miseráveis e com tudo falido.

  4. Fedrnando Souto disse:

    é por isso que nunca veremos no Brasil Médicos negros Nordestinos (da gema!!) só playboy filho de figurão
    eles acham que medicina é só pra elite….A burguesia fede e tem a alma doente.

    • Ronaldo Castro disse:

      Pura verdade, Fernando Souto. Existe, infelizmente, no nosso país uma casta elitista, ególatra, que tratam os menos possuídos como “coisa”. Esquecem-se eles que os que possuem foram subtraídos dessas “coisas” e que essas “coisas” têm nome, HUMANOS!!! Ao contrário de você e de todos que se acham “melhores”, não passam de meros indivíduos e que, na evolução das espécies, não atingiram a condição de pessoa.

  5. zecardp disse:

    Provavelmente ela disse isso num momento de indignação. Todos os médicos deveriam fazer o revalida e passar por “incertas” dos Conselhos de Medicina. Já assisti uma senhora jogar uma receita na cara de um médico porque ele havia receitado para o filho dela sem mesmo olhar o menino. Tem profissionais de saúde que não respeitam o próximo, podem estar utilizando o fácil acesso a drogas para se drogar no ambiente de trabalho. Fora os que batem o ponto sem prestar o serviço (reportagens). A aparência é importante e já desmascarou falsos profissionais exercendo ilegalmente a profissão. Não é aceitável um cidadão ser atendido por um “medico” sujo e fedendo pois vai no sentido contrário das normas de higiene que ele deve seguir.

    • isaias disse:

      mas estar sujo e fedendo não é aparência é falta de higiene, é péssima apresentação. Ao que sei, aparência é rosto e as vezes “postura”.

  6. tito monteiro disse:

    Essa jornalista foi infeliz no seu direito de ” expressar seus pensamentos”. Ela agrediu todos os médicos e os brasileiros frequentadores do Facebook, haja visto a opinião dos comentários em que a maioria renega esse tipo de fala. Fora capiroba ,deixe a jornalista viver em paz. tito from brasília.

  7. Ronaldo Castro disse:

    Zecardp, quem disse que os médicos e o povo cubano fedem e são sujos? O que fede realmente é o preconceito, o racismo e a mediocridade. Fique sabendo que eu não encontrei nem um pedaço de papel pelas. Cuba é um país limpo, o povo é educado e culto. Sua fala aí em cima não é muito diferente da fala medíocre da jornalista aqui em pauta.

Deixe o seu comentário