A primeira evangélica a posar nua na história da Playboy brasileira

playboy-evangelica

Por Mônica Bergamo, na Folha de S. Paulo

Aline Franzoi chamou a atenção dos olheiros da “Playboy” como “ring girl”, como são chamadas as moças que erguem as plaquinhas nos intervalos das lutas do UFC.

A paulistana de 21 anos estampa a capa deste mês da revista. A publicação anuncia que a modelo e ex-garota do octógono é a primeira evangélica a posar nua na história da “Playboy” brasileira.

A coelhinha de setembro é fiel da Assembleia de Deus, cuja doutrina é rígida em relação à vestimenta e ao corte de cabelo das mulheres.

Modelo há seis anos, Aline nunca havia ficado tão à vontade em frente às câmeras. A edição mais vendida da história da “Playboy” é a de Joana Prado, a Feiticeira, com mais de 1,2 milhão de exemplares.

A Feiticeira se tornou evangélica depois do ensaio nu e se casou com o lutador Vitor Belfort, um dos astros do MMA (artes marciais mistas).

Comentários

11 ideias sobre “A primeira evangélica a posar nua na história da Playboy brasileira

  1. sleiman

    No Rio, traficantes evangélicos expulsão dos morros integrantes de religiões de matriz africana; agora, uma ring girl posa na playboy. Existe alguma leitura a mais nesses dois episódios que, a meu ver, estão interligados.

    Responder
  2. tito monteiro

    Não conheço a “irmã”, e não sei de suas necessidades, e tentações que sufocam a alma. Atire a primeira pedra quem não tem pecado, disse Jesus. Então vai continuar atirando pedras?
    tito from brasília.

    Responder
  3. Wiliam José Tomaz

    Nada demais nisso…Existem coisas bem piores no meio evangélico, e que não se tornam públicas devido ao grande transtorno e prejuízo financeiro para os grandes templos…Sendo assim, alguns pastores optam por engolirem elefantes gordos e engasgarem-se com pequenas moscas…Natural, pois o céu aqui é mostrado como o lugar mais democrático desse vasto universo. Não posso, porém, lhes garantir o que pensa o Todo Poderoso sobre isso. Mas, alguns pastores se têem mostrado tão ou mais poderosos e soberanos do que o própio Deus. Eu digo que isso se confronta abertamente contra os pontos doutrinários das igrejas – sendo evangélicas ou não. São os famosos costumes herdados nas raízes do cristianismo. O que essa moça faz, é problema único de sua consciência. Já, aquilo que causa estranheza aos princípios doutrinários de sua igreja, é de competência única e exclusiva dos seus pastores e dos membros do Conselho Eclesiástico de sua igreja. Eu não sou tão santo assim, para denegrir sua imagem por isso. Mas, sou co-partícipe nas opiniões que visem proteger a imagem das doutrinas que são o sustentáculo das igrejas – mormente a Assembléia de Deus – que eu prezo por ser a Igreja onde meu saudoso pai foi pastor por muitos anos na cidade de Juiz de Fora, em Minas Gerais. Detalhe: na igreja onde cresci, as coisas eram levadas muito à sério. E baseado nisso, eu faço aqui minhas críticas, pois o que escrevo, tem endereço certo, e não se aplica aos líderes decentes – e eles existem sim.
    WILIAM JOSÉ TOMAZNada demais nisso…Existem coisas bem piores no meio evangélico, e que não se tornam públicas devido ao grande transtorno e prejuízo financeiro para os grandes templos…Sendo assim, alguns pastores optam por engolirem elefantes gordos e engasgarem-se com pequenas moscas…Natural, pois o céu aqui é mostrado como o lugar mais democrático desse vasto universo. Não posso, porém, lhes garantir o que pensa o Todo Poderoso sobre isso. Mas, alguns pastores se têem mostrado tão ou mais poderosos e soberanos do que o própio Deus. Eu digo que isso se confronta abertamente contra os pontos doutrinários das igrejas – sendo evangélicas ou não. São os famosos costumes herdados nas raízes do cristianismo. O que essa moça faz, é problema único de sua consciência. Já, aquilo que causa estranheza aos princípios doutrinários de sua igreja, é de competência única e exclusiva dos seus pastores e dos membros do Conselho Eclesiástico de sua igreja. Eu não sou tão santo assim, para denegrir sua imagem por isso. Mas, sou co-partícipe nas opiniões que visem proteger a imagem das doutrinas que são o sustentáculo das igrejas – mormente a Assembléia de Deus – que eu prezo por ser a Igreja onde meu saudoso pai foi pastor por muitos anos na cidade de Juiz de Fora, em Minas Gerais. Detalhe: na igreja onde cresci, as coisas eram levadas muito à sério. E baseado nisso, eu faço aqui minhas críticas, pois o que escrevo, tem endereço certo, e não se aplica aos líderes decentes – e eles existem sim.
    WILIAM JOSÉ TOMAZ

    Responder
  4. fredmorsan

    A moça já deu declaração lamentando ligarem sua pessoa com igrejas evangélicas. Não ficou muito claro, mas para mim ela disse que não é evangélica.

    Responder
  5. Marcio Silva Vargas

    Alguns minutos de conversa com ela, e se descobre que ela na verdade não é evangélica. Mas a mídia e o povão gosta destas coisas mal explicadas…

    Responder
  6. Alexandre

    Não conheço essa jovem, mas, ainda ela respira, está em tempo de conhecer o verdadeiro evangelho do SENHOR JESUS, e converter-se de coração quebrantado. Não à jugo, não tenho esse direito, mas também não sou conivente com o ato.
    A palavra diz errais por não examinar as escrituras.

    Responder
  7. Dominguinhos

    Essa moça pode até ser evangélica, porém ainda, não é convertida, pois o que ela fez está fora dos princípos cristão, pois ao expor sua nudez ,cometeu o pecado da prostituição pornográfica, no entanto ninguém pode julgá-la a não ser Deus, pois ela pode se arrepender, receber o perdão e se converter.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>