Em Brasília, PM é liberado do trabalho para estudar a Bíblia

Capelania Militar Evangélica, local onde policiais militares de Brasília poderão estudar a Bíblia

Capelania Militar Evangélica, local onde policiais militares de Brasília poderão estudar a Bíblia

Filipe Coutinho, na Folha de S.Paulo

A Polícia Militar de Brasília lançou neste mês um curso para policiais aprenderem a criar seus filhos e a ter um casamento em acordo com princípios bíblicos.

A “tropa de eleitos” está liberada de trabalhar durante as aulas: as reuniões são em horário de expediente, nas dependências da PM e os custos são bancados pelo órgão.

A ideia do chamado “Programa Educação Moral” é “aplicar princípios bíblicos” na educação financeira e no relacionamento familiar dos policiais militares.

Os nomes dos cinco cursos sugerem que aos homens cabe ser o “máximo”. Às mulheres, “única”. São eles: Como criar seus filhos, Homem ao Máximo, Mulher Única, Aliança e Como chegar ao fim do mês (educação financeira). O projeto é uma parceria com a “Universidade da Família”, instituição que oferece cursos com base bíblica.

A PM não garante que haverá cursos para outras religiões: “A ação da Capelania Militar da PMDF [Polícia Militar do Distrito Federal] não implica que um policial militar seja liberado de trabalhar para fazer cursos de qualquer religião. O Programa é institucional, não é de uma religião”, diz a PM em nota enviada à Folha.

A corporação tem à disposição cinco capelães, sendo três católicos e dois evangélicos.

Até agora, mais de 150 PMs já fizeram inscrição no curso, mas só 70 terão a oportunidade este ano. O restante poderá ter aulas nas novas turmas, em 2014. “Líderes” poderão replicar os ensinamentos nos quartéis, se houver demanda.

Cada aula tem duração de duas horas e ocorrerá uma vez por semana, no período de até três meses, dependendo do curso.

Questionada pela Folha, a PM não declarou o custo da iniciativa, mas reconheceu que será a responsável por fornecer o material didático. Para a Polícia Militar, o curso tem respaldo na lei e não fere o Estado laico.

A corporação garante, ainda, que o curso não atrapalhará o trabalho dos militares nas ruas. “Nenhum policial militar está liberado de trabalhar durante o curso. Em regra, as reuniões terão duas horas de duração com frequência de uma vez por semana, interferindo o mínimo possível nos serviços ordinários.”

A corporação ainda diz que o curso bíblico serve de apoio aos militares, ajudando a minimizar o “grande estresse físico e emocional” da atividade policial.

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Em Brasília, PM é liberado do trabalho para estudar a Bíblia

2 Comentários

  1. Opção religiosa é assunto pessoal e não da instituição. SOU PELO ESTADO LAICO e pelo respeito a todas as religiões exercidas no âmbito privado.

  2. Boa tarde!
    Por favor confirmar o recebimento do Curso de Capelão.

Deixe o seu comentário