As quatro perguntas que Silas Malafaia não quis responder

O livro “Entre a Cruz e o Arco-íris” conversou com dezenas de líderes do Brasil e do mundo, mas não com o “defensor da fé cristã”

A autora Marília Camargo César, o pastor Silas Malafaia e o livro "Entre a cruz e o arco-íris": agenda disputadíssima impediu entrevista, alegadamente

A autora Marília Camargo César, o pastor Silas Malafaia e o livro “Entre a cruz e o arco-íris”: agenda disputadíssima impediu entrevista, alegadamente

Ricardo Alexandre

Gostaria de recomendar imensamente a leitura do livro Entre a cruz e o arco-íris: A complexa relação dos cristãos com a homoafetividade (Editora Gutenberg), mas não vou fazê-lo. É que Marília Camargo César, editora no Valor Econômico e também autora dos livros Feridos em nome de Deus e Marina: A vida por uma causa, é minha amiga e, mais comprometedor ainda, eu editei de muito perto os originais, acompanhei todo o trabalho de apuração, dei vários pitacos e, de quebra, escrevi o prefácio que pode ser lido aqui.

Então, não acredite em nada do que eu disser sobre o livro-reportagem. Faça o seguinte: vá até a noite de autógrafos (na próxima segunda-feira, dia 14 de outubro, às 18h30, na Livraria Cultura do Conjunto Nacional), compre seu exemplar, leia e envie um comentário aqui mesmo dando a sua opinião isenta.

O que eu gostaria de dividir com você é, como de costume neste blog, um pouco do “making of”. Mais especificamente, os meses de tentativas de entrevistas com o pastor Silas Malafaia, autodenominado “defensor da fé cristã e dos valores éticos, morais e espirituais da igreja de Cristo”. Marília entrevistou dezenas de pessoas durante o período de reportagem, incluindo pastores e leigos de diversas tradições cristãs, das chamadas igrejas “inclusivas” às mais tradicionais, no Brasil e no exterior, alguns inflexíveis diante da ortodoxia outros com casos de homossexualidade na própria família. Enfim. Por meio de sua assessoria, Malafaia primeiro disse que não poderia receber a jornalista, dada a agenda disputadíssima dele. Diante da insistência de Marília, o pastor disse que aceitaria responder apenas por e-mail. Claro que um encontro olhos-nos-olhos – como ele concederia logo depois a Sabrina Sato no Pânico na TV ou a Luciana Gimenez no Super Pop – sempre renderia mais ao leitor, mas era a opção que tínhamos, então concordamos. Marília me pediu algumas sugestões de perguntas e eu enviei as quatro abaixo.

Depois de receber e ler as perguntas, entretanto, Silas Malafaia disse que não teria tempo de responder. Foi uma pena. Como Marília teve a elegância de não publicar o questionário que o pastor preferiu não responder, pedi a ela que me deixasse divulgá-lo aqui no blog. Quais seriam as respostas de Malafaia às perguntas abaixo, caso ele tivesse tempo de respondê-las? Jamais saberemos:

1. O teólogo Justino Mártir (100-165) dizia que uma das marcas da igreja cristã primitiva era o fato de os santos terem passado a “conviver com outros povos” com os quais antes não conviviam “por causa de seus costumes diferentes”. Ou seja, segundo ele, a mensagem de Jesus mudou sua maneira de relacionarem-se com os diferentes. O senhor enxerga esse mesmo espírito em seus discurso acerca dos ativistas homossexuais? Em caso negativo, como o senhor justifica essa aparente diferença de postura entre Justino Mártir e Silas Malafaia?

2. Pelo que entendo, boa parte do seu discurso contra a PL122 baseia-se no que ela fere dos direitos dos cristãos. Biblicamente, o cristão teria outro direito além de servir o próximo e ser, como diria Charles Spurgeon, “a bigorna do mundo”?

3. Os evangelhos mostram Jesus amoroso e misericordioso com os marginalizados e pecadores. O episódio da casa de Levi, por exemplo, mostra-o comendo e bebendo com prostitutas e alcoólatras. Os únicos registros da Bíblia de Jesus desqualificando e confrontando publicamente eram dirigidos aos líderes religiosos (“sepulcros caiados”, “raça de víboras”, “cegos que guiam cegos” etc.). O senhor, nos últimos anos, tem feito aparições públicas ao lado de líderes religiosos muito controvertidos no meio protestante, alguns com complicações até na justiça comum (Sônia e Estevam Hernandes, Morris Cerullo). Por outro lado, em seu debate sobre homossexualidade, já chamou ativistas gays de “parasitas”, uma premiada jornalista de “vagabunda”, políticos de “idiota”, “frouxo” e “bandido”. Como o senhor harmoniza esses comportamentos aparentemente opostos entre Jesus Cristo e um de seus representantes brasileiros mais expostos na mídia?

4. O apóstolo Paulo, em Romanos 1, afirma que a homossexualidade é decorrência do fato de os homens não terem rendido graças devidas a Deus e terem, como efeito, glorificado a imagens feitas à semelhança do homem. Gostaria de fazer duas perguntas ao senhor: a) digamos que os cristãos consigam proibir legalmente não apenas o casamento, mas toda relação ou manifestação homossexual em todos os países do mundo. O senhor acha que isso reverteria em glória para Deus? b) o senhor afirmaria que a sua luta contra o comportamento homossexual equipara-se em tempo e energia à sua luta contra outras “disposições mentais reprováveis” citadas por Paulo no texto, como a ganância, a injustiça, a rivalidade e a arrogância? Em caso negativo, porque a preferência por um assunto que, se entendo bem, é apenas uma entre várias manifestações de um mal maior (o rompimento do homem com Deus)?

fonte: Blog do Ricardo Alexandre

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for As quatro perguntas que Silas Malafaia não quis responder

15 Comentários

  1. alex almeida disse:

    as perguntas são excelentes. não é à toa que ele ‘não tinha tempo’.

  2. Vanderlei Alexandre disse:

    Bom como bom cristão que sou pergunto a vocês que aparentemente apoiam o homossesualismo ..o que responderiam como Cristãos …apagariam o que esta escrito ,trantariam de uma outra forma…como fariam?

    • alex almeida disse:

      a questão não é apoiar o homossexualismo (com x, certo?), nem ‘apagar o que está escrito’, mas simplesmente não demonizar os homossexuais e nem mesmo o homossexualismo. as perguntas apenas trazem aspectos do evangelho que efetivamente não são vistos na cruzada que o mala trava contra os homossexuais. você pode até não concordar com o que cada pessoa faz com seu (o dela. o dela!!) corpo, mas daí a partir pra cima ainda mais em nome de Deus (!!) e usando a Bíblia (putz!) é não entender absolutamente nada. bem, as perguntas foram feitas (as quatro). porque você não as responde?

  3. Simone Costa disse:

    Nada a favor de Silas Malafaia, mas as algumas das perguntas foram dirigidas como um insulto. No fundo, os dois lados tem enormes traves em seus olhos e então só conseguem enxergar pecado e erro no outro.

  4. lucas gil disse:

    Muitos ficam apenas nas polemicas querendo achar no ser humano um ser perfeito e esqueçem de suas Vidas,colocam problemas em Pastores em Igrejas mais vamos analisar no geral quem são estas pessoas,pessoas que não vão pra frente nunca infelizes com a Vida os seus erros eles não enxergam apenas os do outrem,Jesus Venho ao Mundo Morreu para toda a Humanidade por que ele ama todos nós todos nos eramos não sei a Vida de ninguem pega a sua cruz e siga vc é Deus,e deixa a Vida dos profetas nas mãos de Deus,Não levante contra profetas e nem contra Pastores tomem cuidado.

  5. Professor77144 disse:

    Quanto a sua primeira pergunta, consta no:

    Livro: DEFENDING A HIGHER LAW-Why We Must Resist Same-Sex “Marriage”and the Homosexual Movement.
    São Justino (100-165), mártir e apologista cristão, nasceu em Flavia Neapolis e converteu-se ao cristianismo por volta do ano 130. Ensinou e defendeu a religião cristã na Ásia Menor e em Roma, onde sofreu o martírio.
    Na sua Primeira Apologia, dirigida ao imperador Tito, São Justino explica os mistérios cristãos e da racionalidade da doutrina católica. Ele também aponta o absurdo paganismo e a imoralidade dos gregos e romanos:
    O citado personagem histórico durante toda a sua vida acusou aqueles que praticavam a pedofilia, a prostituição forçada e da violência doméstica, pois muitos naquela época praticavam tais coisas, inclusive contra os próprios filhos.
    Portanto, como pensador, cidadão e líder religioso ele se posicionou contra aqueles que forçavam ou induziam crianças e adolescentes a prática de iniquidades abomináveis ou faziam apologia de tais práticas. Alertou para que a sociedade, daquela época considerasse a mensagem desses ativistas como nocivas aos valores da família e suas práticas fossem consideradas criminosas para a sociedade.

    Fonte:http://www.nspiedade.com.br/site/index.php?secao=artigos&cod=5&titulo=O+Homosexualismo+na+vis%E3o+dos+Padres+da+Igreja&autor=Livro+DEFENDING+A+HIGHER+LAW-Why+We+Must+Resist+Same-Sex+%93Marriage%94and+the+Homosexual+Movement
    In verbis: “Porque vemos que quase todos que são expostos (não só as raparigas, mas também os homens) são trazidos para a prostituição. E como os antigos dizem ter criado rebanhos de cavalos bois ou cabras ou ovelhas, ou de pasto, agora nós vemo-los criar filhos apenas para essa vergonhosa utilização e para esse tipo de poluição. Uma multidão de fêmeas e hermafroditas, e aqueles que cometem iniquidades abomináveis são encontrados em todas as nações.
    E alguém que use essas pessoas, além dos ateus que mantêm relações infames e impuras, pode eventualmente ter relações sexuais com seu próprio filho, ou parente, ou irmão. E há alguns que até mesmo prostituem os seus próprios filhos e esposas, e alguns são abertamente mutilados com a finalidade de sodomia”.

    Prezado comentarista, será que o senhor quer associar as práticas daqueles homens do passado com a luta dos ativistas homossexuais hoje?
    Com certeza não! Ninguém, até hoje, em sã consciência apoiaria pedófilos, sodomitas, bizarros, rufiões ou pessoas que exploram, humilham e violentam filhos, esposas ou parceiros apenas para satisfazer seus prazeres e desejos. A preferencia sexual de uma pessoa faz parte de sua privacidade e deve ser respeitada, contanto que, suas práticas não venham a ser criminosas ou mesmo hediondas.
    Em caso negativo, como se justifica essa aparente diferença de postura entre Justino Mártir e Silas Malafaia?
    Creio que não há qualquer diferença de postura, embora tenham se passado dois milênios, esses fatos abomináveis continuam a ser considerados imorais e ilegais. Homossexuais hoje são considerados cidadãos e seres humanos, como qualquer outro e possuem os mesmos direitos e estão sujeitos aos mesmos deveres e leis que todos os cidadãos devem obedecer, sem qualquer privilégio ou discriminação.
    Considero que sua alusão ao mártir cristão fortalece a posição do ministro evangélico, que por sinal não conheço.
    Boa noite e saudações gentis!
    Professor77144

  6. Concordo que os homossexuais têm sofrido perseguições, e que muitos lideres religiosos (e religiosos) condenam os mesmos sem perceberem que eles é que estão condenados, mas dessas perguntas acima somente a primeira têm fundamento, o restante não passa de baboseiras e manipulaçao de ideias.
    Nao gosto do Silas nem de suas teologias. acho ele um profeta velho e extremamente religioso, mas vejamos o lado que elw defende: Homossexuais não tem sido vitimas, não. Existem diversas manifestaçoes em igrejas, degradaçao de seus patrimonios e ofenças diretas aos cristãos por parte deles, e creio que o Silas quer se defender atacando os homossexuais.

    Aí alguem vai dizer: “Mas não são todos os homossexuais que agem assim!” E eu sei disso! Vale lembrar que a maioria dos cristãos NÃO APROVAM a perseguiçao aos homossexuais.

    Dá pra elaborar melhor essas perguntas.

  7. Van disse:

    Pelo amor…não são homofóbicos os que seguem a bíblia não sei o porque tem tanta gente que adora afirmar isso, é só o correto…Tive e tenho amigos(as) homossexuais afinal, cada um faz o que quer e a salvação é individual mas, nem por isso acho que é certo.

    Deus fez tudo perfeito mas já sabendo o fim que a humanidade iria tomar, assim como não é correto um casal hétero em lugares públicos ficarem se agarrando…Ta D+ essa pressão para todos achar lindo e apoiar…respeitar é uma coisa, concordar, achar que é o certo e lindo… é bem outra!

    • Gabriel disse:

      Eu não me sinto minimamente respeitado quanto tu afirma que seguir a bíblia é o certo, vc pelo menos LEU a bíblia? tentou interpretá-la tirar as SUAS conclusões de pensamento sobre os livros e depois depurar os fatos e ter suas próprias convicções? Ir à um templo sagrado e dizer amém (muitas vezes sem nem saber o significado da palavra) é muito fácil, é relar o pézinho em uma piscina de águas calmas, ser passível de erro, pois o que você está fazendo é apenar OUVIR alguém que leu a bíblia e dela tirou a sua opinião, muitas vezes preguiçosas pois apenas repete o que o outro pensa, então lindo e certo é uma sociedade que entende que quando a bíblia diz algo como “e Deus fez o Homem a sua imagem e semelhança”, por exemplo, para mim ele não fez isso fisicamente, e sim espiritualmente, ele dotou cada um de nós de um poder “maior” que outras espécies para que nós, em harmonia possamos evoluir cada vez mais o espírito, esse debate desgastante dos direitos dos gays e ter gays como pecadores e voluptuosos é NOJENTO. MASSSSSSSSSSSSSS também não tenho uma opnião tão a favor assim aos ataques d grupos homossexuais a comunidade católica, alguns atos não mudam em NADA a época de CHOCAR como forma de protesto já acabou a muitos anos, um “beijaço” gay em frente a uma entidade religiosa contrária para mim é tanta imposição como é imposto ao gay largar o homossexualismo, é igualar o nível por baixo, caso meus queridos amigos gays não se recordem, não muitas décadas atrás a mulher também era proibida de ir a igreja, o negro também, e cada um por meios diferentes lutos para ter esse “direito”, então amiguinhos se para vocês é importante ser aceito na sua comunidade religiosa como você é (e não como muitos que precisam se esconder, afinal na JMJ desse ano de 10 homens menores de 25 anos que eu via, metade pelo menos era gay sem sombra de duvida) lute! PENSE racicocine, LEIA A BÍBLIA entenda e explique do seu jeito, como você vê rebata a palavra errada e entendida ao pé da letra e pronunciada há séculos desde a idade das trevas com a SUA palavra, a sua verdade, se nãoa tingir resultados, pense, vale a pena discutir e querer debater com essas pessoas?

  8. Maikon disse:

    Péssimas as perguntas, eu também não responderia. Quem as fez tentou fazer armadilhas baratas. Perguntas muito longas geralmente não são perguntas.

  9. ROB disse:

    eu respondo com maior prazer essas perguntas perguntas de pecadores tentando confundir pessoas de deus nao se pode minturar pecado com os que andam em jesus

  10. silas malafaia não responde,pois ele é um herege e abre os olhos dos seus seguidores incultos e in-
    cautos.São os fundamentalistas fanáticos.Seguidores de lúcifer…

  11. victor jose augusto disse:

    Muito obrigado por ter me dado a palavra de Deus para mim muito obrigado

  12. andre leandro disse:

    o certo e deus feis no pricipio adao e eva e nao joao e pedro ou maria e paula de feis macho e femia como dois homens vai da continuidade a humanidade se a ordem de deus e crece e multiplica.

  13. Os pecados de Sodoma e Gomorra devem ter sido muitos, mas principalmente os ligados à homossexualidade, imoralidade e perversão sexual. O relato disso você encontra em Gênesis 19, quando dois anjos em forma humana vão a Sodoma para tirarem de lá Ló e sua família antes de Deus destruir a cidade com fogo.

    Ló convidou os anjos a passarem a noite em sua casa, mas os homens de Sodoma, sabendo da chegada dos forasteiros, quiseram ter relações sexuais com eles.

    Gên 19:4-8 E antes que se deitassem, cercaram a casa, os homens daquela cidade, os homens de Sodoma, desde o moço até ao velho; todo o povo de todos os bairros. E chamaram a Ló, e disseram-lhe: Onde estão os homens que a ti vieram nesta noite? Traze-os fora a nós, para que os conheçamos. Então saiu Ló a eles à porta, e fechou a porta atrás de si, E disse: Meus irmãos, rogo-vos que não façais mal; Eis aqui, duas filhas tenho, que ainda não conheceram homens; fora vo-las trarei, e fareis delas como bom for aos vossos olhos; somente nada façais a estes homens, porque por isso vieram à sombra do meu telhado.

    Não existem dúvidas quanto às intenções dos homens de Sodoma, pois Ló em seu desespero de salvar os anjos chega ao ponto de oferecer suas filhas virgens para serem estupradas pela multidão. O verbo “conhecer” na Bíblia é usado para várias situações, inclusive para o ato sexual, como em Gênesis 4:1: “E conheceu Adão a Eva, sua mulher, e ela concebeu e deu à luz a Caim”.

    Mas não era em relações sexuais naturais entre homens e mulheres que aqueles homens estavam interessados, e por isso tentam arrombar a porta da casa de Ló, ao que os anjos reagem ferindo de cegueira a multidão e permitindo que Ló, sua esposa e filhas escapem. Leia todo o capítulo 19 de Gênesis para entender.

    Em Ezequiel você encontra outros pecados além da “abominação”, que no hebraico é a mesma palavra usada em Levítico 18:22 para indicar um ato homossexual:

    Eze 16:49-50 Eis que esta foi a iniqüidade de Sodoma, tua irmã: Soberba, fartura de pão, e abundância de ociosidade teve ela e suas filhas; mas nunca fortaleceu a mão do pobre e do necessitado. E se ensoberbeceram, e fizeram ABOMINAÇÕES diante de mim; portanto, vendo eu isto as tirei dali.

    Lev 18:22 Com homem não te deitarás, como se fosse mulher; ABOMINAÇÃO é;

    A epístola de Judas também indica imoralidade sexual como o pecado de Sodoma e Gomorra, e neste caso a palavra “fornicação” está ligada a um ato sexual com “outra carne”, ou seja, contrário à natureza:

    Jud 1:7 Assim como Sodoma e Gomorra, e as cidades circunvizinhas, que, havendo-se entregue à fornicação como aqueles, e ido após outra carne, foram postas por exemplo, sofrendo a pena do fogo eterno.

    Finalmente, Romanos dá mais detalhes condenando a prática homossexual tanto de homens com homens, como de mulheres com mulheres:

    Rom 1:24-27 Por isso também Deus os entregou às concupiscências de seus corações, à imundícia, para desonrarem seus corpos entre si; Pois mudaram a verdade de Deus em mentira, e honraram e serviram mais a criatura do que o Criador, que é bendito eternamente. Amém. Por isso Deus os abandonou às paixões infames. Porque até as suas mulheres mudaram o uso natural, no contrário à natureza. E, semelhantemente, também os homens, deixando o uso natural da mulher, se inflamaram em sua sensualidade uns para com os outros, homens com homens, cometendo torpeza e recebendo em si mesmos a recompensa que convinha ao seu erro.

    Eu sei que muitos homossexuais odeiam ver comentários assim e os consideram preconceituosos, mas se um homossexual fosse professor de história e algum aluno perguntasse como os israelitas do passado, e os cristãos do início do cristianismo, enxergavam o homossexualismo, eles teriam de recorrer à Bíblia e mostrar o que ela diz.

    Mesmo que alguém arrancasse as páginas da Bíblia, isso não seria suficiente para mudar a opinião que Deus tem do homossexualismo. Aliás, arrancar páginas é o que faz o ator Ian McKellen (o mago Gandalf de “O Senhor dos Anéis”), que é gay e revelou esse seu lado censor em entrevista à revista Details:

    Details: É verdade que quando você fica em hotéis você arranca a página da Bíblia que condena o homossexualismo?
    Ian McKellen: Sim, eu arranco. Não me orgulho de estragar o livro, mas prefiro arrancar aquela página a jogar a Bíblia inteira no lixo. E não fui o primeiro a fazer isso: recebi de um casal de amigos um pacote contendo 40 páginas de Levítico 18:22* que foram arrancadas por eles. Eles as amarraram juntas com um barbante para que eu pudesse pendurá-las no banheiro. [*”Com varão te não deitarás, como se fosse mulher: abominação é”.]
    Details: Você pendurou?
    Ian McKellen: Sim, estão em meu banheiro, mas é mais por curiosidade do que por ter a intenção de usá-las. (A entrevista na íntegra, em inglês, você encontra neste link)

    A destruição de Sodoma (de onde vem a palavra “sodomia”) e Gomorra deixam claro o que Deus pensa do assunto, pois a epístola de Judas diz que essas cidades foram postas por exemplo:

    Jud 1:7 Assim como Sodoma e Gomorra, e as cidades circunvizinhas, que, havendo-se entregue à fornicação como aqueles, e ido após outra carne, foram postas por exemplo, sofrendo a pena do fogo eterno.

Deixe o seu comentário