Deputado evangélico critica indígenas e culpa Funai por atraso cultural

O líder do PEN encerrou o discurso contra a cultura indígena afirmando que índios têm que trabalhar

Deputado Denilson Segóvia / foto: Arquivo

Deputado Denilson Segóvia / foto: Arquivo

Gina Menezes, no ContilNet Notícias

O líder do PEN na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), Denílson Segóvia, usou a tribuna na sessão quinta-feira (17) para criticar a Fundação Nacional do Índio (Funai), que estaria limitando a atuação dos missionários evangélicos em aldeias indígenas.

O parlamentar, que é pastor evangélico, afirmou que a Funai e os antropólogos têm impedido que o desenvolvimento chegue às aldeias indígenas.

“Me desculpem os antropólogos, mas levem para longe de nós todo o atraso da pajelança, do infanticídio e de outras coisas. Não permitir que os missionários evangelizem é um retrocesso”, declarou.

Segóvia  afirmou que a cultura indígena está com 100 anos de atraso e que a ação de evangelização feita por missionários ajudaria os índios. “Somos contra esta cultura do fumo, do alcoolismo”, declarou.

O líder do PEN encerrou o discurso contra a cultura indígena afirmando que índios têm que trabalhar. “Índio tem que construir o próprio açude. Tem que trabalhar e receber  a luz do evangelho”, declarou.

dica do Thiago Gonçalves

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Deputado evangélico critica indígenas e culpa Funai por atraso cultural

Deixe o seu comentário