Quem doa à Igreja e rouba o Estado é falso cristão, diz Papa Francisco

Pontífice afirmou que há diferença entre ser pecador e ser corrupto.
Ele criticou cristãos que levam ‘vida dupla’.

Papa Francisco acena durante o Angelus no Vaticano (Foto: Reuters)

Papa Francisco acena durante o Angelus no Vaticano (Foto: Reuters)

Publicado no G1

O Papa Francisco afirmou nesta segunda-feira (11), na homilia da tradicional missa matutita na Casa Santa Marta, que quem doa à Igreja e rouba o Estado é um falso cristão porque leva uma vida dupla.

Na homilia, da qual a Rádio Vaticano publicou alguns trechos, o Papa argentino afirmou que se pode ser “pecador”, porque todos somos, “mas não corrupto”.

Jorge Bergoglio dedicou sua homilia ao perdão e assegurou que “Jesus não se cansa de perdoar e nos aconselha fazer o mesmo com os demais”, mas especificou que o pior é quem não se arrepende de seus pecados.

“A vida dupla de um cristão é algo tão mau, tão mau…”, disse o Papa, que citou as pessoas que asseguram que são “benfeitoras da Igreja, abrem o bolso e dão para Igreja, mas com a outra mão roubam o Estado, os pobres”.

“Isto é uma injustiça. Isto é levar uma dupla vida, porque estas pessoas enganam. Esta é a diferença entre os pecadores e o corruptos e quem tem uma vida dupla é um corrupto”, sentenciou.

“Todos conhecemos alguém que se encontra nesta situação e o mal que fazem à Igreja. Cristãos corruptos, sacerdotes corruptos …Que grave é isto para a Igreja. Porque não vivem no espírito do evangelho, mas no da mundanidade”, acrescentou.

Na sexta-feira passada, o Papa também falou em sua homilia em Santa Marta contra “o deus da corrupção” ao explicar que a dignidade vem do trabalho digno, do trabalho honesto e não desse caminho mais fácil.

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Quem doa à Igreja e rouba o Estado é falso cristão, diz Papa Francisco

Deixe o seu comentário