Frei Betto: Biografia desautorizada

Frei Betto, na Folha de S.Paulo

O Vaticano se surpreendeu ao receber um tal Gabriel. Veio dar entrada no processo de apreensão de todos os exemplares dos Evangelhos.

Segundo o doutor (que vestia longa capa negra, semelhante à dos juízes do Supremo, para esconder as asas), os evangelistas Mateus, Marcos, Lucas e João não foram fiéis à vida de Jesus. Perante uma comissão de cardeais, doutor Gabriel apontou os graves erros, com fortes conotações difamatórias, contidas nos textos bíblicos.

O nascimento em Belém. Não é verdade que Jesus nasceu numa estrebaria. Isso não faz jus a um descendente do rei Davi. E não convém à fé cristã o episódio dos reis magos. Magos praticam magia, contrária à doutrina cristã. E é óbvio que há fortes influências astrológicas no relato de que eles foram conduzidos por uma estrela do Oriente.

O massacre de bebês em Belém, passados ao fio da espada por ordem do rei Herodes. Um episódio de caráter nitidamente sensacionalista. Inverossímil. Por que Herodes haveria de temer um recém-nascido? Belém era uma cidade pequena para conter tantos bebês. Jesus não nasceu lá, nasceu em Nazaré.

A presença de Jesus, aos 12 anos, entre os doutores. Como o enviado de Deus poderia ser um adolescente desobediente a pessoas tão santas como seus pais, Maria e José? E quem acredita que um pirralho atrairia a atenção de intelectuais?

As bodas de Caná e o milagre de transformar a água em vinho. Jesus jamais incentivou o alcoolismo. Por que haveria de fazer um milagre para saciar bebuns? Milagres são para curar, não para evitar fim de festa.

A mulher adúltera. O adultério era punido com o apedrejamento. Como Jesus haveria de perdoar uma safada que traía seu marido? As leis existem para ser cumpridas, e não fraudadas por corações amolecidos.

Judas, o traidor. Que imaginação fértil ousou criar esse personagem macabro? Jesus, como Deus, onisciente, jamais escolheria para apóstolo um homem fraco de caráter, capaz de vendê-lo por 30 moedas.

A cura da sogra de Pedro. Quem disse que Pedro tinha sogra? Nem tinha mulher! Se Jesus fundou a igreja e instituiu o celibato, como admitiria como primeiro papa um homem casado? Além disso, sogras são motivo de chacota.

A parábola do Filho Pródigo. Por que o pai haveria de festejar aquele que dilapidou seus bens com farras e prostitutas, e não o filho obediente e trabalhador? E isso de que o pai mandou preparar um “novilho gordo” não fica bem a uma igreja que propõe periódica abstinência de carne. Jesus era vegetariano.

Armado de chicote, Jesus derruba as mesas dos cambistas no Templo de Jerusalém. Jesus não apelava à violência. Por que portaria um chicote? Escorraçar os cambistas equivaleria, hoje, aos “black blocs” destruírem a Bolsa de Valores.

A Parábola do Bom Samaritano. Por que Jesus haveria de constranger um doutor da lei sugerindo que um samaritano, que não cumpria à risca a lei de Moisés, era mais obediente a Deus do que ele? O relato ridiculariza o sacerdote e o levita, como se fossem indiferentes ao sofrimento alheio.

Dito isso, e ainda mais, Gabriel advogou o veto às quatro biografias não autorizadas que circulam mundo afora sob o título de Evangelhos.

CARLOS ALBERTO LIBANIO CHRISTO, 69, o Frei Betto, é assessor de movimentos sociais e escritor, autor de “Um Homem Chamado Jesus”

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Frei Betto: Biografia desautorizada

3 Comentários

  1. jones disse:

    quanta bobagem contida numa mesma “reportagem”… isso daí foi coisa que algum doido tomado de dor de barriga acabou soltando essa verborragia sem freios…
    e aí vem o tal glauco lima ácida tagarelando mais tonterias ainda….
    affff, quanta gente se presta a difamar Cristo…
    Cristo nem precisa de nós, Ele é soberano e ponto final, nós que somos dependentes totais dEle!!!
    E que se virem sozinhos os tais ateus… é livre arbítrio com consequencias grátis!!!
    JoNeS

    • fredmorsan disse:

      Para mim, o frei estava sendo irônico, atacando a estrutura da Igreja Católica que diz como devemos nos comportar, só que totalmente contrário ao exemplo deixado por Jesus.

  2. Gostei da ironia, faz agente pensar, nem todos pelo que parece…

Deixe o seu comentário