Intérprete “impostor” da cerimônia de Mandela já foi acusado de assassinato

Emissora sul-africana revelou que Thamsanqa Jantjie já foi acusado estupro, roubo, invasão de propriedade, assassinato e sequestro

Publicado no Terra

000arp3741841

Intérprete com várias passagens pela polícia esteve lado a lado com o presidente americano Barack Obama Foto: AFP

A emissora de televisão sul-africana eNCA informou nesta sexta-feira que o intérprete de sinais da cerimônia de despedida de Nelson Mandela (considerado um impostor) enfrentou acusações de assassinato em 2003. A emissora, no entanto, diz que não há informações sobre a conclusão do inquérito.

Segundo investigações da eNCA, além de ser tratado por esquizofrênia, Thamsanqa Jantjie enfrentou acusações de estupro (1994), roubo (1995), invasão de propriedade (1997), dano a propriedade (1998) e assassinato, tentativa de assassinato e sequestro (2003). A maioria das acusações foram posteriormente retiradas, supostamente porque ele seria mentalmente incapaz de ser levado a julgamento, mas esta informação não pôde ser confirmada.

Jantjie foi absolvido da acusação de estupro, mas foi condenado a três anos de prisão por roubo. Também não se sabe se ele cumpriu a pena.

Documentos judiciais de 2004 revelam que Jantjie e outras pessoas foram indiciadas por assassinato, tentativa de assassinato e sequestro pelo caso de 2003. Em 2006, o caso foi finalizado, mas os arquivos da corte estão vazios e não há informações sobre a conclusão, segundo a eNCA.

Jantjie se recusou a comentar o caso e a Autoridade de Procuradoria Nacional disse a eNCA que não pode confirmar ou negar a existência das acusações.

interpretemandelaap

Thamsanqa Dyantyi disse que sofreu um ataque de esquizofrenia durante o funeral Foto: AP

As revelações aumentam os questionamentos sobre como o homem conseguiu chegar tão perto de altas autoridades internacionais, como a presidente Dilma Rousseff e o presidente americano, Barack Obama.

Jantjie trabalhou como intérprete para a linguagem de sinais na cerimônia de funeral oficial de Nelson Mandela, realizada em Johannesburgo na terça-feira. Organizações de surdos e especialistas na função alegam que a tradução do homem não fazia qualquer sentido e o acusaram de ser um impostor.

Na quinta-feira, o próprio Jantjie revelou que sofre de esquizofrenia e que teve um surto de alucinações durante o evento.

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Intérprete “impostor” da cerimônia de Mandela já foi acusado de assassinato

Deixe o seu comentário