As 8 melhores resoluções de Ano Novo

1P9A5406-exposure-color-sketch-838x639Natasha Romanzoti, no HypeScience

Todos nós queremos ser mais felizes e saudáveis no ano que acaba de chegar, mas nossas resoluções muitas vezes são vagas e difíceis de alcançar.

Confira algumas maneiras simples (e baseadas na ciência) para ser mais gentil com você mesmo e com os outros em 2014, que poderão ajudá-lo a se aproximar de uma sensação de felicidade e bem-estar.

Medite por um cérebro saudável

A meditação tem respaldo científico para justificar a sua crescente popularidade. Estudos têm demonstrado que a meditação pode nos ajudar a ficar mais centrados e relaxados, e também pode literalmente mudar a configuração do nosso cérebro, aumentando a densidade de massa cinzenta e transformando a forma como os neurônios são conectados. Recentemente, uma pesquisa até mesmo descobriu que a meditação provoca alterações no nível do gene, em particular genes que regulam a tensão e respostas inflamatórias. Por fim, a prática meditativa também lhe ajuda a se sentir melhor ao longo do dia, como um ato de desligar e reiniciar o computador.

Se exercite

Você já sabe, mas não custa repetir: mexer seu corpo é uma das melhores e mais simples coisas que você pode fazer para si mesmo, seu corpo e seu cérebro. Até recentemente, pensávamos que o cérebro adulto era relativamente imutável. Na última década, estudos mostraram que ele pode até brotar novos neurônios, particularmente em uma área chamada hipocampo, que é a sede de aprendizado e memória – e atividade física parece ser um forte gatilho para esse novo crescimento neural. Além dos benefícios de longo prazo que pode oferecer ao cérebro, o exercício também aumenta a endorfina no organismo, químico que nos fazer sentir bem no final do treino.

Tenha uma rotina

Crie um hábito (qualquer coisa, desde que seja saudável) para dar a si mesmo uma sensação de segurança em tempos difíceis. Quase não importa o que seja – correr, caminhar, praticar yoga, escrever, orar, meditar, cantar, tomar uma xícara de chá às 6 da tarde olhando para fora da janela -, contanto que seja uma prática regular. Nós somos criaturas de hábitos; ter uma atividade saudável para nos voltarmos (ao invés de uma destrutiva) é a chave para dar ao cérebro o que ele quer – estrutura.

Coma de maneira mais inteligente

Qualquer lista de maneiras de ser gentil com você mesmo não estaria completa sem o tópico alimentação. Existem muitos alimentos com benefícios já bem ilustrados, por exemplo, mirtilos, ou qualquer baga supercolorida e cheia de antioxidantes, ou peixes gordos, cheios de ômega-3, ou folhas verdes, ricas em ácido fólico, ferro e outras vitaminas e nutrientes essenciais, ou ainda cúrcuma, cujas propriedades anti-inflamatórias têm sido ligadas a um risco reduzido de Alzheimer. Enfim, as opções são infinitas. A regra de ouro para a boa saúde, no entanto, é a diminuição da ingestão de alimentos processados.

Conecte-se com aqueles que o rodeiam

A mídia social é viciante, e nos torna infelizes e ciumentos, além de nos deixar com inveja das pessoas ao nosso redor. Pior ainda, tem o efeito indesejado de nos afastar, ao invés de nos conectar, das pessoas que amamos. Interação social real, por outro lado, melhora o bem-estar psicológico, a felicidade e ainda é ligada a uma maior saúde e longevidade. Então coloque o smartphone de lado e fale com a pessoa sentada em frente a você. Também, entre mandar uma mensagem no Facebook e ligar para sua mãe, opte pelo telefonema. Claro, visitá-la é definitivamente a melhor escolha para uma saudável dose de contato social.

Pratique atenção plena

Atenção plena (do original em inglês “mindfulness”) é outro termo que explodiu nos últimos anos. Todas as evidências sugerem que essa prática pode nos ajudar a estar mais presente na vida, em vez de tropeçar por ela cegamente. Também pode ajudar as pessoas a parar de fumar e perder peso. A chave para a plena consciência, como ensinou Jon Kabat-Zinn, é prestar atenção ao momento presente, sem julgamentos. Observe os seus pensamentos, sem reagir a eles. Se interiorizar em seus próprios processos cerebrais e sensações físicas pode ser uma ferramenta extremamente poderosa para alcançar um objetivo.

Pergunte sobre a vida daqueles que o rodeiam

Nós passamos muito tempo focando em nós mesmos. Então, de vez em quando, é bom tirar o foco de si e perguntar sobre a vida daqueles ao seu redor, um pouco mais profundamente. Talvez haja uma pessoa em seu escritório que sempre parece um pouco triste e poderia apreciar uma boa conversa. Ou talvez o seu amigo tem passado muito tempo ajudando-o com um problema em sua vida, e agora é hora de você retribuir. Se fizer isso, tornará as pessoas ao seu redor mais interessantes e valiosas, o que também fará de você um amigo mais valioso.

Sirva

Este é um desdobramento do último item, mas de uma forma ainda mais perceptível. É verdade que temos de melhorar a nós mesmos para ser bons com os outros, mas o outro lado também é verdade: precisamos ajudar os outros a nos curar. Gandhi disse: “Se você quer conhecer a si mesmo, sirva aos outros”. Faça algo de bom para aqueles ao seu redor, e você vai ver que isso o ajudará de uma forma que é difícil colocar em palavras. [Forbes]

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for As 8 melhores resoluções de Ano Novo

Deixe o seu comentário