Ofendidos, grupos católicos fazem campanha contra Porta dos Fundos

Gregorio Duvivier como um Jesus Cristo vaidoso em cena do Especial de Natal do Porta dos Fundos

Gregorio Duvivier como um Jesus Cristo vaidoso em cena do Especial de Natal do Porta dos Fundos

Daniel Castro, no UOL

Ofendidos com o Especial de Natal do Porta dos Fundos, uma compilação de esquetes de humor sobre a vida de Jesus, grupos de católicos estão fazendo aquela que parece ser a maior campanha contra o grupo de humor baseado no YouTube.

Na principal ação, os católicos estão organizando uma petição online para que a cerveja Itaipava deixe de patrocinar o Porta dos Fundos. Até as 17h desta sexta (3), 14,5 mil pessoas já tinham assinado a petição “Diga à Itaipava para deixar de apoiar o ataque ao Cristianismo!”.

No site de petições Citizen Go, os católicos também pedem para que as pessoas denunciem o Porta dos Fundos à Polícia Civil do Rio de Janeiro por suposto crime de “preconceito e ódio à religião”.

Em um vídeo-resposta de nove minutos, publicado no YouTube, o missionário católico Anderson Reis ameaça processar os humoristas por violação ao Código Civil ao “vilipendiar objeto ou culto religioso”.

Visto por mais de 82 mil pessoas, o vídeo de Reis acusa o Porta dos Fundos de “grave ofensa” aos cristãos. Para ele, o vídeo dos humoristas “nada mais é do que um verdadeiro ataque, um deboche e escarnecimento da fé cristã”. Ele lembra que não é a primeira vez que isso ocorre, mas “o Especial de Natal foi provavelmente a pior” ofensa.

Na internet, pelo menos uma dezena de sites e blogs já se manifestaram contra o especial do Porta dos Fundos. Um deles chama o grupo de “Portas dos Infernos”. Outro se queixa de que o vídeo traz expressões jocosas como “Maria tá zero bala”.

No vídeo do Porta dos Fundos, José (Antonio Tabet) diz que Maria (Julia Rabello) não é mais virgem e tem ciúme de Deus (Rafael Infante), se recusa a deixar os dois sozinhos. Jesus (Gregorio Duvivier) cresce e aparece com uma namorada que trabalha “na esquina”, dá uma “carteirada” para entrar numa taberna e fazer a última ceia e, ao ser crucifixado, reclama que a cruz não é de mogno, tem cheiro de MDF.

O Notícias da TV tentou ouvir a posição do Portas dos Fundos, mas não encontrou ninguém na manhã desta sexta na assessoria de imprensa do grupo.

Veja o polêmico Especial de Natal do Porta dos Fundos:

Assista ao vídeo-resposta do missionário católico Anderson Reis:

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Ofendidos, grupos católicos fazem campanha contra Porta dos Fundos

Deixe o seu comentário