Sol sem exageros traz benefícios para o coração

Estudo aponta que exposição à luz solar diminui risco de doenças cardiovasculares

Fim de tarde na Praia de Ipanema. Dias seguidos com sol no Rio de Janeiro (foto: Pedro Kirilos)

Fim de tarde na Praia de Ipanema. Dias seguidos com sol no Rio de Janeiro (foto: Pedro Kirilos)

Publicado em O Globo

RIO – Num verão de sol inclemente, pelo menos uma boa notícia. Se por um lado a exposição aos raios ultravioleta aumenta o risco de câncer, por outro, ela pode reduzir as chances de doenças cardiovasculares. Especialistas recomendam então um equilíbrio: sem exageros, a exposição ao sol faz bem.

A informação é da revista “Nature”, que publicou na edição desta segunda-feira do seu periódico “Journal of Investigative Dermatology”, um estudo relacionando a exposição ao sol com a redução da pressão arterial, diminuindo, assim, o risco de ataque cardíaco e acidente vascular cerebral. Segundo a pesquisa, a exposição aos raios solares eleva a produção de um composto – o óxido nítrico – que reduz a pressão arterial.

As doenças cardiovasculares, geralmente associadas ao aumento da pressão sanguínea, respondem por 30% das mortes globais por ano. Cientistas já sabiam que elas variam de acordo com a estação e a latitude, ou seja, o risco de doenças cardíacas aumenta no inverno e em países longe da linha do equador, onde a radiação ultravioleta é menor.

Durante o experimento, Richard Weller, Martin Feelisch e colegas expuseram 24 pessoas saudáveis a uma dose de ultravioleta A (UVA), correspondente a cerca de 30 minutos de luz solar natural. Eles não explicaram, no entanto, qual foi o horário da exposição.

Os resultados sugerem que a exposição ao UVA dilata os vasos sanguíneos, diminui a pressão e altera os níveis de metabólitos de óxido nítrico (substância produzida durante o seu metabolismo) na circulação.

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Sol sem exageros traz benefícios para o coração

Deixe o seu comentário