Papa pede que divorciados não sejam excluídos de Igreja

Publicado no Jornal do Brasil

O papa Francisco afirmou que os sacerdotes devem tratar os divorciados de uma maneira que eles não se sintam “excluídos da misericórdia de Deus”. “Os pastores da Igreja são convidados a dar assistência aos divorciados ou separados de maneira que eles não se sintam excluídos da misericórdia de Deus, do amor fraterno dos outros cristãos e do interesse da Igreja na salvação deles”, disse Francisco, em um encontro com bispos poloneses, no Vaticano.

Quase todo o discurso do Papa teve como tema a família, a “célula fundamental da sociedade”. “A família é o lugar onde se aprende a conviver com as diferenças e a pertencer aos outros, e onde os pais transmitem a fé aos filhos”, comentou o Pontífice. “Hoje, porém, o matrimônio é muito considerado como uma forma de gratificação afetiva que pode tomar qualquer forma e mudar segundo a sensibilidade de cada um. Porém, essa visão influencia a mentalidade dos cristãos, causando uma facilidade para recorrer ao divórcio ou à separação”, disse Francisco. “Os pastores devem prestar assistência aos que vivem nessa situação, ajudá-los a não abandonarem a fé e a colocarem no coração dos filhos a plenitude da experiência cristã”, acrescentou.

Francisco também destacou que, por outro lado, é preciso “melhorar a preparação dos jovens ao matrimônio, de modo que possam descobrir cada vez mais a beleza desta união que, bem fundada no amor e na responsabilidade, é capaz de superar as provas, as dificuldades, e o egoísmo com o perdão recíproco”. Desde quando foi eleito Papa, em março do ano passado, Francisco tem feito discursos para incentivar os jovens a se casarem e a confiarem no amor. Além disso, ele tem pedido para a Igreja Católica receber os cristãos divorciados que se sentem excluídos.

dica do Ailsom Heringer

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Papa pede que divorciados não sejam excluídos de Igreja

Deixe o seu comentário