Morre cinegrafista da “Band” atingido por explosivo em protesto no Rio

6fev2014---cinegrafista-da-band-e-ferido-por-explosivo-na-cabeca-durante-ato-na-central-do-brasil-no-centro-do-rio-de-janeiro-o-objeto-explodiu-muito-perto-da-cabeca-do-reporter-cinematografico-que-1391742464521_615x300

 

Publicado no UOL

O cinegrafista da “TV Bandeirantes” Santiago Ilídio Andrade, 49, ferido em uma explosão durante uma manifestação no Rio de Janeiro, morreu na manhã desta segunda-feira (10). Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, ele teve morte encefálica no Hospital Souza Aguiar, no centro da cidade. Santiago foi atingido na cabeça quando registrava o protesto, na quinta-feira (6).

Em entrevista à “TV Globo”, a mulher do cinegrafista, Arlita Andrade, diz que não consegue perdoar os responsáveis pela morte. “Perdoar? Meu marido está indo embora, eles destruíram uma família. Uma família que era unida, muito unida mesmo”, afirmou.

A Polícia Civil do Rio de Janeiro prendeu no domingo o estudante universitário e tatuador Fábio Raposo, indiciado como coautor da explosão que matou o cinegrafista. Segundo informações da Polícia Civil, Raposo foi localizado na casa dos pais, no Recreio dos Bandeirantes, na zona oeste do Rio.

Pela explosão que feriu gravemente o profissional da “Band”, Raposo foi indiciado por homicídio qualificado pelo uso de artefato explosivo e pelo crime de explosão. Se condenado, ele pode receber uma pena de mais de 30 anos de prisão.

O delegado Maurício Luciano, titular da 17ª DP (São Cristóvão) e responsável pela investigação, informou que Raposo aceitou colaborar com a polícia em benefício da delação premiada. Arlita disse que tem recebido informações sobre a investigação da polícia.

“Eu vi [Raposo] pedindo desculpa, mas eu acho que o que falta neles é o amor, o amor pelas pessoas, porque a gente não faz isso. Ele disse que foi sem intenção. Que seja, mas meu marido estava trabalhando, estava mostrando uma manifestação”, afirmou a mulher do cinegrafista.

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Morre cinegrafista da “Band” atingido por explosivo em protesto no Rio

1 Comentário

  1. Marly disse:

    Só quero saber onde estão os “Direitos Humanos” para D. Aerlita e família…..

Deixe o seu comentário