Jovens pobres recebem R$ 150 por protesto para fazer vandalismo, diz advogado de indiciados no RJ

Segundo Jonas Tadeu, há partidos políticos envolvidos no esquema de financiamento
Advogado diz ter informações de que as manifestações tendem a piorar

O advogado Jonas Tadeu Neves na 17ª DP, no dia 10/02/2014 (foto: Bruno Gonzalez / Agência O Globo)

O advogado Jonas Tadeu Neves na 17ª DP, no dia 10/02/2014 (foto: Bruno Gonzalez / Agência O Globo)

Sérgio Ramalho, em O Globo

RIO – Sob os holofotes desde que assumiu a defesa dos ativistas suspeitos de lançar o rojão que matou o cinegrafista Santiago Andrade, da TV Bandeirantes, o advogado Jonas Tadeu Nunes, de 54 anos, afirma que seus clientes foram aliciados e manipulados por grupos políticos que financiam a participação de jovens em manifestações. Sem citar partidos, ele diz que a polícia não deve dar por encerrada a investigação apenas por conta das prisões de Fábio Raposo e Caio Silva de Souza.

– Estive com quatro jovens que vivem amontoados num cômodo, recebendo dinheiro para alimentação e passagens de aliciadores. Esses grupos agem como células e a base nem sabe quem esta por trás da fonte de financiamento. Jovens com baixa instrução e de famílias pobres, que vão perder suas liberdades enquanto os verdadeiros culpados, os aliciadores, vão continuar livres. Esses são os verdadeiros responsáveis por desgraçar a vida do cinegrafista e desses jovens. Esse aliciamento tem que parar – disse o advogado, que mais cedo, em entrevista à Globonews TV, afirmou que eles recebem R$ 150 por cada manifestação para praticar atos de vandalismo.

Jonas acrescenta que Caio não tem dinheiro para comprar máscaras ou mesmo os fogos usados nos protestos. Segundo o advogado, o rapaz levava marmita para o trabalho, andava com o dinheiro da passagem contado e teve que vender o celular para comprar a passagem para ir à casa do avô paterno, no Ceará.

Em entrevista à GloboNews TV, o advogado diz que ônibus iam buscar esses rapazes, e acrescentou que há um esquema de pirâmide e que os pagamentos eram feitos por ativistas.

— Quando esses jovens chegam às manifestações, têm outras pessoas que entregam rojões, máscaras e equipamentos.

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Jovens pobres recebem R$ 150 por protesto para fazer vandalismo, diz advogado de indiciados no RJ

2 Comentários

  1. Vagner disse:

    Quem são esses supostos infelizes que estão pagando essa merreca para tumultuarem o ambiente social??? Deêm-se nomes aos bois …. quem são esses canalhas exploradores do mau caratismo alheio????

  2. Wilson disse:

    Tem de ser apurado sim e muito bem apurado, cabe ai uma investigação bem profunda sobre essas suspeitas. Acredito que se houver investigação séria chega-se aos verdadeiros “covardes”.

Deixe o seu comentário