Baby do Brasil transforma palco da Virada em grande pista de dança

A cantora Baby do Brasil durante show no palco Júlio Prestes durante a Virada Cultural 2014 (foto: Danilo Verpa/Folhapress)

A cantora Baby do Brasil durante show no palco Júlio Prestes durante a Virada Cultural 2014 (foto: Danilo Verpa/Folhapress)

Giuliana Vallone, Gislaine Gutierre e Tatiana Harada, na Folha de S.Paulo

O show de Baby do Brasil, o segundo do palco Júlio Prestes, começou pontualmente às 21h. Muito animada, a cantora subiu ao palco cantando “Seus Olhos”, de “Cósmica”, lançado em 1982 e transformou o local numa grande pista de dança.

Com público bem menor que a banda anterior, o Ira!, os fãs de Baby aproveitaram os espaços vazios para dançar, a exemplo da cantora. “Telúrica”, a segunda do show, animou e a plateia cantou junto.

“É um momento muito especial da minha vida, mais ainda com esse povo. Somos como uma ponte, unindo as gerações, sabendo que tem que ir de ‘sim’, porque quem vai de ‘não’, não chega”, disse ao cumprimentar o público.

Vestindo roupa furta-cor —”de papel”, disse—, Baby segurou o show com uma banda afiada e cheia de swing e repertório dançante.

“Menino do Rio”, de Caetano Veloso, foi saudada com muita animação pelo público, que sabia a letra de cor. “Dia de Índio” e “A Menina Dança” vieram depois. Não havia ninguém parado.

A química Maria José do Nascimento, 65, elogiou a edição da Virada neste ano. “Estou adorando, está muito melhor do que no ano passado. Você pode curtir sem ficar apavorada.”

“PAPAI”

Depois do showmício do Ira! —que aproveitou o palco para pedir tratamento humanitário para os usuários de crack do centro e defender a criação do Parque Augusta, foi a hora do público na praça Júlio Prestes receber as bênçãos de Baby do Brasil.

A cantora, que virou evangélica há mais de uma década, fez várias menções religiosas ao longo do show e afirmou que estava em uma fase de “popstora”. “Louvado seja o nome daquele que está acima de todos nós, Papai.”

“Depois que o conheci, não tem mais como voltar atrás. Porque não vai ter bunda mole no céu. Só gente casca grossa!”

Em “Cósmica”, o público mostrou sua “sintonia espiritual” com Baby. Ao final da música, os fãs lançaram as mãos ao alto, espalmadas e tremulantes, como em shows religiosos.

“Ela canta o que ela é”, disse Cristina Laranjeira, 54, em apoio ao discurso evangélico. A publicitária acompanha a cantora desde os “Novos Baianos” e classificou o show como “maravilhoso”.

Ela aproveitou a presença do filho Pedro, guitarrista da sua banda, para homenageá-lo por seu aniversário, cantando “Parabéns a você” acompanhada do público.

Enquanto a cantora demorava para voltar para o “bis”, Pedro cantou “Mistério do Planeta”, dos “Novos Baianos”, com ótima recepção do público.

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Baby do Brasil transforma palco da Virada em grande pista de dança

1 Comentário

Deixe o seu comentário