Adolescentes “sem nada para fazer” encontram bebê raptado de hospital

A pequena Victoria tinha 16 horas de vida quando foi levada dos braços da mãe. Um grupo de quatro adolescentes descobriu, graças ao Facebook, o paradeiro da mulher que a raptou

Publicado na Época

Victoria, de volta aos braços dos pais. Pelo Facebook, a mãe agradeceu às "quatro pessoas maravilhosas" que descobriram o paradeiro de sua filha (Foto: Reprodução/Facebook)

Victoria, de volta aos braços dos pais. Pelo Facebook, a mãe agradeceu às “quatro pessoas maravilhosas” que descobriram o paradeiro de sua filha (Foto: Reprodução/Facebook)

No Canadá, o rapto de um bebê foi solucionado graças ao tédio da adolescência e a uma foto compartilhada no Facebook. Tudo começou na segunda-feira (26). Naquele dia, uma mulher, vestida como enfermeira, entrou na maternidade de um hospital da cidade de Trois-Rivières, Québec. Pegou um bebê, saiu sem levantar suspeitas e embarcou em um carro vermelho com o adesivo “bebê à bordo”. O grande problema? A criança não era filha dela.

A pequena Victoria tinha apenas 16 horas de vida quando foi raptada, deixando seus pais apavorados. Segundo Mélissa McMahon, mãe da criança, a falsa enfermeira tomou Victoria de seus braços, dizendo que a menina precisava ser pesada. Nunca mais voltou. Sem conseguir encontrar a autora do crime, a polícia da cidade decidiu divulgar as imagens da câmera de segurança do hospital, mostrando fotos da mulher e do Toyota que ela dirigia. Um grupo de adolescentes viu as imagens divulgadas pelo Facebook.  Os quatro estavam entediados em casa. Decidiram sair para ajudar nas buscas. “Nós não tínhamos nada para fazer aquela noite”, disseram. “Saímos para procurar o carro vermelho”.

"Como detetives, nós somos as melhores" (Foto: Reprodução/ Facebook)

“Como detetives, nós somos as melhores” (Foto: Reprodução/ Facebook)

Os quatro saíram em busca de um carro que se encaixasse na descrição. Ao encontrar o veículo, chamaram a polícia. O palpite dos adolescentes foi certeiro – a dona do carro em questão era a enfermeira falsa. A mulher de 21 anos foi presa e Victoria retornou aos pais.

Entre o rapto e o reencontro, Victoria ficou desaparecido por três horas. Pelo Facebook, a mãe da menina agradeceu a presteza dos policiais, que foram rápidos em divulgar o alerta, e aos quatro adolescentes que encontraram sua filha: “Quatro pessoas maravilhosas, que nós tivemos a chance de conhecer, identificaram aquela mulher graças ao Facebook. São a única razão de Victoria estar nos meus braços nesse momento”.

Os quatro amigos  – Sharelle Bergeron, Marc-Andre Coté, Charlène Plante e Mélizanne Bergeron – ficaram efusivos. Sharelle Bergeron chegou a publicar uma foto no Facebook, abraçada às duas amigas, comemorando o sucesso de sua investigação: “Como detetives, nós somos as melhores”. “Salvar a vida da bela Victoria, WOW! Charlène Plante,Mélizanne Bergeron, Marc-André Côté, nós trabalhamos bem e podemos sentir orgulho”.

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Adolescentes “sem nada para fazer” encontram bebê raptado de hospital

Deixe o seu comentário